Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Super Detective in the Fictional World – Capítulo 187

Levante Sua Cabeça e Contemple Seu Carma

Com o Olfato Aguçado, logo encontrou o jovem que acabou de esgueirar.

O jovem estava olhando pela claraboia de um prédio.

Então, olhou pela outra claraboia do outro lado do terraço.

— Seus idiotas, dei vinte quilos às dez da manhã e você me falou que as drogas sumiram uma hora depois. Agora está me dizendo que não pegou ninguém quando vocês vinte saíram? Vocês são porcos? — zombou um careca branco de onde estava sentado.

Um homem falou com vergonha: — Chefe, aquele cara é muito escorregadio. Ele é como sabão!

Seus lacaios assentiram de acordo.

Seu chefe careca balançou a mão impacientemente: — Os vinte quilos de droga valem um milhão de euros. Qual sabão vale um milhão de euros? Agora, como vai me pagar?

O homem musculoso e seus lacaios se entreolharam com perplexidade.

Eles não tinham um milhão de euros. Na verdade, mal podiam reunir 100 mil.

O chefe careca perguntou: — Diga-me, quem vai me trazer de volta o milhão? Você, você ou você?

Com sorrisos estranhos, o homem musculoso e seus lacaios rapidamente balançaram as cabeças.

O chefe careca tateou numa gaveta por um momento e tirou uma P226.

Bang!

Ele disparou na perna do lacaio mais à esquerda.

Em seguida, moveu a arma de novo e mirou no homem musculoso.

— Eu! — Motivado pelo desejado de viver, o musculoso berrou: — Vou trazer de volta para você!

O chefe riu: — Todos realmente precisam de uma pequena motivação, não é? Diga-me, como vai me trazer o dinheiro? — Ele finalmente abaixou a arma.

O homem musculoso respondeu com presa: — Leto! Foi o Leto que roubou nossas drogas! Pegamos sua irmã.

O chefe careca disse: — Aquele pobre bastardo! Como sua irmã vai ajudar? — Parecia estar prestes a levantar a arma de novo.

O musculoso gritou: — Ela vai! Leto acabou de comprar um carro caro.

O careca balançou a arma com impaciência: — Besteira! Um carro caro? Isto vale somente metade do preço original numa venda ilegal.

O musculoso respondeu: — Ouvi que há produtos especiais no carro.

A arma na mão do chefe careca parou: — Quais produtos especiais?

O grandalhão respondeu: — Não sei. Espera, são valiosos. Os produtos são muito valiosos!

Vendo que seu chefe estava mirando nele novamente, acrescentou com um grito: — Então, Leto pode nos dar os produtos em troca da sua irmã.

O chefe franziu a testa por um momento antes de assentir: — Muito bem. Uma pequena pressão ajuda você a pensar! Envie uma mensagem ao Leto sobre sua irmã.

Muito aliviado, o musculoso saiu com pressa.

O chefe careca ficou com raiva: — Leve aquelas pessoas e limpe a bagunça.

Um homem fortão gesticulou para os lacaios e saiu.

Os lacaios que foram felizardos o bastante para sobreviver ao fiasco estavam suando enquanto limpavam o sangue no chão com as roupas de seus companheiros menos sortudos, antes de rapidamente saírem da sala.

— Idiotas! o careca ainda estava enfurecido: — Ele é apenas um gângster pequeno! Após eu pegá-lo, o farei lamber…

Whooosh!

Luke inclinou a cabeça. Cara, tá brincando comigo? Você já vai agir?

O jovem quebrou a claraboia e aterrissou no chefe careca.

Eles lutaram um pouco, contudo, o careca tinha menos vigor que o jovem e logo foi pressionado na mesa com uma faca no pescoço.

O jovem declarou: — Taha, você não viu isto vindo, hein? Estou aqui agora. O que quer que eu lamba?

Os dóis trocaram farpas por um momento. O jovem ameaçou o careca para deixar sua irmã ir.

O jovem não era ninguém menos que o sujeito que estava balançando entre os prédios naquela tarde. Seu nome era Leto.

O chefe careca chamado Taha só podia gritar. Logo, o grandalhão voltou e trouxe uma garotinha consigo.

Luke ficou muito surpreso porque também reconheceu a garota.

A irmã de Leto era aquela garota que o grandalhão sequestrou no supermercado.

As pessoas na sala se encararam, porém, os irmãos mantiveram Taha na mira da arma e saíram da casa/escritório.

No final, Luke viu o par de irmãos enfiarem Taha num carro e fugirem.

Ele balançou a cabeça e sorriu. Saltou na sala pela claraboia que Leto quebrou.

Todos os membros na fortaleza estavam distraídos após seu chefe Taha ser sequestrado. Ninguém entrou na sala.

Luke vasculhou o lugar casualmente.

A função de detecção no celular falso estava ativo o tempo inteiro. Tinha certeza que não havia câmeras de segurança.

Isso fazia sentido. Nenhum chefe de gangue instalaria uma câmera no seu escritório — isso seria praticamente oferecer evidência para a polícia.

Luke caminhou pela sala como se fosse um jardim. Em seguida, abriu um cofre e tirou o dinheiro.

O dinheiro estava em euros, dólar e libras. Ao todo, tinha cerca de 500 mil dólares.

Estranhamente, não encontrou nenhuma droga ilegal, exceto pela pilha de cristais branco na mesa de Taha.

Sentando no sofá, pensou por um momento. Lembrou da conversa entre Taha e o grandalhão, quando o último mencionou que Leto roubou e destruiu vinte quilos de droga.

Só podia balançar a cabeça arrependido. Não podia mais ganhar por eliminar a experiência e as drogas.

Também encontrou um monitor de vigilância com cenas dos outros locais do prédio.

Taha certamente não confiava em seus subordinados. Instalara várias câmeras de segurança.

Luke sorriu após assistir por um tempo.

Algumas câmeras foram instaladas no segundo, terceiro e quarto andar e estavam focadas nos pontos de acesso.

Taha ficava no quinto andar, que só que tinha uma câmera de segurança; estava mirada no elevador para que pudesse decidir se alguém podia entrar.

No entanto, havia dez câmeras no primeiro andar, que era uma oficina onde dez pessoas ainda estavam trabalhando, mesmo que Taha tivesse sido sequestrado.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar