Participe do nosso novo grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx
Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação e veja os benefícios.

The Runesmith – Capítulo 402

Interrogatório da Ordem Dourada.

Gideon se inclinou para frente, seu olhar fixo em Roland com uma nova intensidade. A menção de uma fera sagrada o deixou um tanto desconfortável. Pela história de Elodia, parecia que eles estavam preocupados com Agni. Alinhava-se com as antigas lendas sobre os Lobos da Luz do Sol e sua óbvia conexão com a deusa. No entanto, Roland não podia descartar a possibilidade de eles recorrerem a meios violentos para tomar posse de sua fera domesticada.

Normalmente, um monstro ligado a uma pessoa era considerado uma fera domesticada, reforçada pelo sistema deste mundo. Ele e Agni estavam presentes nas telas de status um do outro. Se analisado o suficiente, era possível ver Roland listado como o atual mestre de Agni, mas não era um título imutável. Existiam casos em que monstros domesticados eram transmitidos a outros, às vezes por escolha, mas outras vezes pela força.

Havia itens e habilidades que poderiam tirar os títulos de mestre. Normalmente, pessoas com classes de domadores os possuíam, mas para uma criatura da magnitude de Agni não seria uma tarefa tão fácil. Era mais difícil controlar monstros domesticados de níveis mais elevados e aqueles com relacionamentos duradouros com seus mestres. De certa forma, domesticar era uma espécie de efeito de encanto que também fazia lavagem cerebral no monstro. Quanto maior a inteligência e a força de vontade da fera, mais difícil seria para tais habilidades funcionarem nelas.

“Você quer dizer Agni, e ele? Espero que ele não esteja incomodando muito vocês?”

”Incomodando? Nada do tipo! É uma criatura tão magnífica!”

Loreena foi quem interrompeu depois que ele respondeu enquanto procurava algumas respostas. Não foi difícil presumir que os dois estavam interessados no lobo da luz do sol.

“Isso é bom, mas não vejo como minha fera domesticada tenha algo a ver com este incidente?”

“Então, é a sua fera domesticada?”

“Claro? A quem mais pertenceria?”

As respostas foram um tanto estranhas, era como se não tivessem examinado Agni de forma alguma. Sua armadura foi danificada durante a batalha, então esconder as telas de status tornou-se impossível. Se quisessem, poderiam facilmente descobrir a verdade, mas por algum motivo não o fizeram. Parecia que eles não queriam usar suas habilidades nele.

‘Poderia ser alguma regra dentro da igreja? É proibido que eles analisem o que consideram bestas sagradas?’

“Pertence a você? Como isso é possível? Como alguém fora da Igreja poderia ser aceito pela besta sagrada? Não faz nenhum sentido.”

Dessa vez foi Gideon quem falou, embora não tivesse mesa para bater. Em vez disso, ele recorreu a bater no próprio joelho. Seus olhos se estreitaram, buscando uma resposta que Roland hesitava em fornecer. Para fazer isso, ele teria que se aprofundar em seu envolvimento com a emulação de runas divinas e explicar como ele havia revivido Agni da beira da morte. Este, com toda a probabilidade, foi o catalisador para a evolução de Agni para o Lobo da Luz do Sol.

“Isso é verdade. Diz-se que apenas os do sol podem desencadear uma transformação divina. Você é, por acaso, um Paladino da Ordem, Sir Roland?”

Loreena perguntou, seus olhos crescendo em antecipação à resposta dele. Não parecia que ele conseguiria escapar dessa situação, mas antes de ceder aos dois paladinos, ele precisava deixar algo claro. Um aspecto desta situação continuava a incomodá-lo: Como é que estes membros da igreja reuniram uma força tão grande? Eles tinham que saber de antemão onde os cultistas iriam atacar ou os estavam seguindo a uma distância segura.

“Antes de responder sua pergunta, tenho uma para você. Como você chegou aqui tão rápido?”

“O que você quer dizer?”

Respondeu Gideon enquanto levantava uma sobrancelha, seu rosto ficando mais frio à medida que Roland continuava a fazer sua pergunta.

“Tenho pensado, mas as coisas simplesmente não batem. Ou o seu povo fez um péssimo trabalho ao santificar a aldeia onde ocorreu o incidente, ou você fez isso de propósito.”

“O que você está insinuando?”

“Tenho certeza de que você sabe o que estou insinuando. Você preparou uma armadilha para esses cultistas e eu fui o cordeiro do sacrifício.”

Gideon e Loreena trocaram olhares e a atmosfera ficou cada vez mais tensa. Roland podia ver as engrenagens girando em suas mentes, pensando se deveria ou não confirmar suas suspeitas. O silêncio permaneceu, quebrado apenas pelos ecos distantes de passos vindos da igreja acima. Finalmente, Loreena suspirou, cedendo à verdade com Gideon franzindo a testa enquanto ela a revelava.

“Você está correto, Sir Roland…”

“Dama Loreena, o que você…”

“Acalme-se Gideon, a Senhora da Luz não tolera mentiras, não se preocupe, eu assumo a responsabilidade por isso.”

“…Faça o que quiser então.”

Roland não tinha certeza do que Loreena estava falando, mas talvez quando questionado sobre um assunto, fosse desaprovado mentir sobre um assunto. Seu envolvimento com a igreja era muito limitado e ele os via mais como vendedores de itens divinos do que qualquer outra coisa. Isso não significa que a Ordem Dourada não levasse as coisas um pouco mais a sério e logo ele recebeu informações sobre o esquema.

“Você está ciente do incidente naquela aldeia, então isso não demorará muito.”

“Claro.”

“Bom. Após a batalha com os cultistas, sofremos grandes perdas e não tínhamos nada para mostrar. O monólito profano foi destruído e muitos de nossos irmãos e irmãs morreram…”

A história continuou por um tempo e ele entendeu a essência. Após as perdas para as suas forças, as pessoas na igreja ficaram furiosas. Eles decidiram não santificar totalmente a área, deixando também alguns informantes do culto expostos na cidade à sua própria sorte. Eles presumiram que, mais cedo ou mais tarde, o culto retornaria para realizar algum tipo de busca para descobrir a verdade por trás da batalha. Eles sabiam que tinham necromantes que podiam conversar com as almas dos cultistas mortos e, portanto, foram levados a Albrook.

Foi uma espécie de armadilha básica que explorou o complexo de superioridade do culto. Havia muitas maneiras de rastrear pessoas neste mundo, e a Ordem Dourada tinha seus métodos. Eles rapidamente reuniram uma força de paladinos e clérigos de elite para persegui-los. Considerando que eles realmente conseguiram chegar para eliminar o enfraquecido Eldritch Horror, eles desempenharam seus deveres de maneira admirável.

No entanto, isso não fez Roland se sentir melhor. Bernir perdeu o braço durante este acontecimento horrível e a sua casa foi parcialmente destruída novamente. A igreja provavelmente não emitiria nenhum pedido público de desculpas. Parecia que a maioria deles estava alinhada com o processo de pensamento de Gideon. Na mente deste Paladino, o fim justifica os meios. Se algumas pessoas morressem em sua guerra santa com o culto, isso seria considerado aceitável.

“Eu entendo a necessidade de ação, mas você deveria pelo menos ter me informado ou pelo menos o senhor da cidade. Meu povo e eu fomos pegos no fogo cruzado, e alguns pagaram um alto preço por isso…”

Dama Loreena, embora mantendo uma atitude calma, assentiu em reconhecimento da frustração de Roland. Gideon, por outro lado, permaneceu estóico, talvez indiferente às consequências de suas ações ou apenas se sentiu justificado pelas mortes de cultistas poderosos.

“Peço desculpas pelos danos colaterais, Sir Roland, mas os cultistas prosseguiram com seu ataque mais cedo do que esperávamos. Quando percebemos, o sudário já havia envolvido sua casa e nos enganado, fazendo-nos acreditar que tudo estava bem.”

Este foi o propósito do grande feitiço de encobrimento. Aqueles que estavam fora seriam incapazes de espiar o interior e receberiam uma imagem do que estava lá antes do ataque acontecer. Somente depois que ele conseguiu avançar eles foram alertados sobre o evento que estava acontecendo.

“Não mude de assunto! Sem nós, você teria morrido!”

“Talvez, mas se você não tivesse atraído aqueles maníacos para cá, meu amigo não teria perdido o braço! Você assumirá a responsabilidade e a restaurará então?”

Roland estava começando a ficar farto de toda a situação e gritou de volta para Gideon. Se não fosse pela ausência de sua armadura rúnica, sua habilidade de supressão rúnica teria sido forçada a sair devido à sua raiva. No entanto, os dois cavaleiros estavam equipados com sua própria armadura rúnica, que começou a ressoar com ela. Este ato fez com que um dos Paladinos pegasse sua arma, enquanto o outro rapidamente tentava acalmar a situação.

“Vocês dois, acalmem-se!”

A tensão na sala aumentou, mas Loreena interveio, seu tom autoritário, porém calmo, cortando a tensão crescente.

“Estamos aqui com um objetivo comum: combater os cultistas e proteger o Reino. Não nos esqueçamos disso.”

Gideon, embora ainda visivelmente frustrado, recuou relutantemente. A atmosfera na sala permaneceu carregada, mas a conversa continuou, agora voltando ao assunto da ligação de Roland com Agni.

“Agora, Sir Roland, voltemos à questão de Agni. Você afirma ser o mestre dele, o que é altamente irregular. Como você ganhou tal status e qual é a sua conexão com a ordem divina?”

Gideon perguntou, seus olhos examinando Roland, que hesitou por um momento. Seu relacionamento com Agni envolvia emulação de runas, que ele provavelmente precisaria revelar eventualmente. De certa forma, ele sabia que reter informações não era sensato. Se um inquisidor de nível superior fosse enviado para cá, eventualmente ele seria revelado. Era melhor confessar tudo, mas antes disso ele precisava de algum tipo de medida de segurança, e um contrato era o que ele buscava.

Tal como no passado, esta foi a melhor forma de proteger os seus interesses e ganhar alguma confiança. A magia sempre esteve na forma como um contrato foi redigido. Mesmo que ele revelasse a verdade, não precisava ser tudo de uma vez. Havia maneiras de evitar suspeitas, e ele acreditava que o povo da Igreja teria dificuldade em aceitar que ele pudesse imitar o mana divino. Em vez disso, ele poderia transferir a responsabilidade para sua profissão e para a besta sagrada que estava lá, então talvez fosse possível evitar que um de seus segredos fosse revelado ainda.

“Estou disposto a partilhar o meu conhecimento sobre este assunto, isto é, se seguirmos os procedimentos habituais…”

“Os procedimentos habituais?”

“Sim, deveríamos redigir um contrato.”

O seu objectivo era simples: revelar apenas metade da verdade. Roland não queria revelar o segredo de seus olhos, através dos quais ele poderia converter magia em forma rúnica. Em vez disso, ele poderia atribuir tudo ao mana divino de Agni, através do qual ele ativou todos os seus componentes rúnicos. Isso poderia substituir os clérigos necessários para carregar itens mágicos com seus feitiços divinos. Ele só precisava fazê-los pensar que Agni havia atacado todos eles. No entanto, seu truque só funcionaria se eles não tentassem arrancar dele a verdade. Ele só podia esperar que eles acreditassem fortemente em seu Lobo da Luz do Sol para que isso funcionasse.

Gideon e Loreena trocaram olhares mais uma vez, aparentemente considerando a proposta de Roland. O conceito de contrato não era estranho para eles, especialmente em questões que envolviam acordos mágicos. Os contratos eram uma prática comum até mesmo no mundo da igreja, frequentemente usados para estabelecer termos e condições em vários negócios. Eles obtiveram o decreto real que lhes permitiu agir dentro do reino através de tal contrato.

“Explique os termos…”

Gideon finalmente respondeu, seu tom indicando que ele estava disposto a aceitar a ideia. Roland reservou um momento para organizar seus pensamentos, formulando os termos que protegeriam seus interesses e revelando apenas o que considerava necessário. Um contrato tinha que ser preciso, não deixando espaço para interpretações erradas.

“Isso pode demorar um pouco, se fizermos um acordo, gostaria que seguisse estes termos…”

Era isso que ele procurava e do que dependia o seu futuro. A Igreja era uma força a ser reconhecida e ele precisava que eles estivessem ao seu lado. Se os cultistas já o tivessem encontrado uma vez, fariam isso de novo. Para proteger a si mesmo e a todos ao seu redor, ele precisava mudar o foco dos ataques para outro alvo, que era a igreja. Ele pretendia fornecer-lhes uma maneira de combater os efeitos das relíquias e vender essas informações para proteção.

“Primeiro, a Igreja garante a proteção do meu patrimônio e das pessoas próximas a mim, garantindo que não serão alvo do culto ou de qualquer outra força maliciosa. Em segundo lugar, qualquer informação que eu fornecer sobre as runas divinas que usei e sobre a besta sagrada Agni será compartilhada apenas dentro da Igreja e não divulgada a terceiros sem meu consentimento explícito…”

Ele podia vê-los reagindo aos termos e antes que pudesse continuar, Gideon levantou uma questão.

“Você deseja que protejamos sua propriedade? Você vê a Ordem Dourada como um grupo de mercenários que você pode empregar?”

“Não, é simples… Faça da cidade de Albrook uma terra santa.”

“Você quer que façamos o quê?”

“Por que não? É o local onde um grande mal foi vencido, com a ajuda de uma besta divina, não é um milagre?”

Roland respondeu de forma calma e coletiva à pergunta feita por Gideon. A proposta pareceu pegar Gideon desprevenido e ele trocou olhares com Loreena. Estava claro para eles o que ele queria, se eles tornassem esta terra sagrada, isso significaria que uma parcela maior de suas forças estaria estacionada em Albrook.

Ele analisou como a igreja funcionava ao longo dos anos e havia uma estratégia específica que eles empregaram. Às vezes, eles reivindicavam territórios como terras sagradas para construir templos melhores e abrigar seus Paladinos. Uma área acordada pelo clero estaria bem protegida de qualquer cultista.

Embora, a princípio, parecesse um movimento arriscado, proporcionando aos inimigos uma área concentrada para mobilização, não era tão simples. Num confronto total, os cultistas provavelmente perderiam. Eles tinham recursos limitados e já haviam perdido vários detentores de classe de nível 3 e um poderoso Bruxo. Mesmo que esta área parecesse suspeita, se a igreja colocasse uma força grande o suficiente aqui, seria o suficiente para manter todos seguros, pelo menos por um tempo.

Havia uma razão para eles terem que se mover nas sombras. O grupo deles era muito mais fraco que a Igreja Solariana, que pretendia confrontar não apenas o Culto Abissal, mas também muitos outros. A igreja já havia forçado a destruição de muitas facções de tamanho semelhante; eles eram uma verdadeira potência em todo o continente, temidos até mesmo por reinos e impérios inteiros.

“Não creio que esteja pedindo muito, se você trabalhar comigo estará conseguindo o que sempre quis, um meio de combater os efeitos daquela relíquia. Você experimentou isso em primeira mão, não é, Dama Loreena? Mesmo alguém como você foi incapaz de resistir, mas eu posso e posso lhe mostrar como!”

“Isso é verdade?”

“Certamente, você não acha que isso é um sinal?”

“Um sinal?”

“O Lobo da Luz do Sol, a Senhora da Luz trabalha de maneiras misteriosas, ela provavelmente queria que nos conhecêssemos.”

“Pode ser verdade…”

Gideon ficou pasmo com a proclamação e Roland estava tentando manter uma cara séria para não se denunciar. Ele sabia que as pessoas da igreja eram fanáticas. Talvez se pudesse insinuar que a aparição de Agni era um sinal de sua Deusa, então eles o veriam como uma espécie de guia. Um guia que os levou ao Runesmith que poderia lhes dar a resposta para combater o temido culto.

“Não poderia ser… mas ainda… o lobo da lenda apareceu… mas…”

“Há algum problema?”

Parecia que seu amigo da Ordem Dourada estava avaliando suas opções, mas hesitava por algum motivo.

“Isso não é algo que possamos decidir, é necessário alguém de status mais elevado…”

“É assim mesmo…”

Roland suspirou interiormente. A situação era delicada e os dois aqui não pareciam ter nenhum poder administrativo. Eles eram apenas soldados em um exército privado que era a Igreja Solariana, provavelmente alguém do clero teve que pedir permissão. Introduzir outra variante não foi bom, mas o que ele poderia fazer?

“Oh, eu sei, por que não pergunto ao avô sobre isso?”

“O-o Alto Inquisidor?”

‘Ah, certo, ela era neta daquele cara…’

Gideon ficou um tanto surpreso com a proposta e um tanto envergonhado. O homem em questão era o Alto Inquisidor Bartolomeu, um homem que conheceu depois de deixar aquela vila amaldiçoada. O velho era alguém que reconhecia seu nome nobre e também era parente de seu pai. Havia a possibilidade de a propriedade Arden ligar alguns pontos se isso se tornasse conhecido, mas para proteger sua nova família, ele estaria até disposto a reacender aquelas relações há muito mortas.

“Então, temos um acordo? Não acho que desejo falar com você antes que o contrato seja assinado e minhas exigências sejam atendidas.”

Gideon e Loreena trocaram um último olhar antes de concordar. Eles informariam os superiores sobre a situação enquanto Roland aguardava a decisão. Com a tecnologia mágica fornecida a eles, isso não demoraria muito e dentro de algumas horas, ou talvez um dia, a decisão seria tomada…


Gostaria de ter sua novel favorita em PDF ou algum outro formato digital para ler offline?? ACESSE AQUI e saiba como!!

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar