Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

The Runesmith – Capítulo 437

Magia De Cerco.

‘Então é isso? Isso me lembra minha primeira masmorra, mas é maior.’

Roland olhou para longe, onde viu um cenário um tanto sombrio. Eles desceram por uma larga escadaria e chegaram ao subsolo, onde o ar parecia mais frio e a atmosfera mais densa. A entrada os levou a uma vasta extensão cheia de árvores sombrias, neblina e pântanos. A área pantanosa parecia se estender infinitamente em todas as direções, com árvores retorcidas e água turva, tornando difícil discernir qualquer caminho claro. A baixa visibilidade e o silêncio misterioso adicionaram uma vibe perturbadora ao ambiente.

A professora Ulfine assumiu a liderança e guiou o grupo com confiança em direção à entrada desta grande masmorra. Embora fosse difícil ver o fim desses pântanos, eles ainda estavam no subsolo e cercados por paredes rochosas. Este lugar era bem grande, mas não era infinito. Porém, a baixa visibilidade pode fazer com que as pessoas percam a direção e acabem vagando por muitos dias.

‘Essas luzes azuis ao longe devem ser os fogos-fátuos.’

Enquanto os alunos observavam a paisagem e tremiam com a queda da temperatura, ele olhou em volta. Este lugar estava aparentemente cheio de monstros espectrais de baixo nível, como o fogo-fátuo. O Professor Espírita que ele procurava residia neste local e precisava encontrá-lo antes que as aulas de avanço terminassem.

Os monstros aqui eram triviais e não havia razão para temer os espectros. Havia uma boa razão para uma academia de magos ter sido construída perto desta masmorra em particular. Embora as pessoas com classes de batalha regulares achassem difícil causar danos a esses seres sem armas especiais, esse não era o caso dos magos. Esses espectros eram muito suscetíveis a feitiços e outros ataques apoiados por mana.

‘Hm… eu me pergunto se a fraqueza à mana tem algo a ver com o fantasma de mana e por que posso ver isso com minha habilidade? Talvez a mana possa atrapalhar isso de alguma forma?’

Roland ponderou sobre a teoria da mana e os estudantes desceram para a masmorra. A excitação e a conversa que os acompanhavam na superfície começaram a diminuir. Logo a atmosfera opressiva do pântano pareceu pesar sobre seus ombros e o coaxar ocasional de criaturas invisíveis aumentou a tensão.

“Você ouviu isso? O que é que foi isso?”

Lucienne perguntou a uma de suas amigas enquanto os estranhos sons do monstro ecoavam à distância. As orelhas de Atasuna se curvaram ligeiramente enquanto as duas garotas olhavam em volta com medo.

“Não sei, mas não gosto daqui…”

“Do que vocês duas estão com medo, não há nada para se assustar!”

Respondeu Marlein em um tom mais corajoso, mas suas duas colegas de quarto rapidamente perceberam que algo não estava certo.

“Diga isso depois que você parar de tremer como um bebezinho.”

“Estou com frio!”

“Com certeza é isso!”

A conversa entre as três garotas o impediu de pensar em mana e, em vez disso, concentrou-se no problema em questão. Depois de saírem da pousada em que se hospedaram, encontraram alguns aventureiros da cidade. Eles vieram junto e atuariam como uma segunda camada de proteção para as crianças daqui.

Não deveria haver nenhuma maneira de algo dar errado, mas ainda precisava estar atento ao perigo potencial. Qualquer uma dessas pessoas poderia ter sido contratada por seus inimigos ou outras pessoas já poderiam estar esperando por elas dentro desta masmorra. Este lugar era bem grande, quase do tamanho da parte subterrânea da masmorra de Albrook. Com toda aquela neblina, água e sons estranhos, era muito difícil manobrar por aqui, para qualquer um sem um dispositivo de mapeamento.

‘Eles são todos meio… fracos’

Seus olhos procuraram ameaças em potencial, mas todos que estavam com eles não representariam uma grande ameaça. Esta masmorra pode ter parecido intimidante para novos aventureiros e estudantes, mas estava cheia de monstros de nível 1. Eles não representariam uma ameaça para os detentores de classe de nível 2 e não se esperava que pessoas de nível 3, como Roland, fizessem alguma coisa. Seu papel era manter tudo civilizado e afastar possíveis ameaças externas, como possíveis assassinos ou sequestradores.

Eles tinham filhos de alguns comerciantes ricos e de menor nobreza aqui, e também eram magos que eram muito raros. Neste mundo onde as classes eram mais importantes, eles eram um importante recurso humano. Durante os tempos de guerra, eles movimentavam armas de cerco que poderiam produzir feitiços devastadores e inclinar a balança a favor do país. Isso foi suficiente para tornar alguns deles alvo da escravidão e muitos países salivaram com a perspectiva de ter um batalhão de magos escravos.

Embora um único mago poderoso pudesse produzir um poder mágico devastador, seu verdadeiro valor estava na combinação de feitiços. Assim como nas criações rúnicas, era possível aprimorar e ampliar a magia existente. Isso foi simplesmente chamado de magia de guerra ou magia de cerco e só poderia funcionar quando vários magos trabalhassem juntos. Esses feitiços eram lentos, mas permitiam que magos ainda menores produzissem feitiços comparáveis ​​a feitiços de níveis mais altos.

O reino deu muita importância ao aprendizado desses feitiços por esses magos. Até sua irmã já estava treinada na teoria e provavelmente praticava os cânticos com os outros. As aulas de avanço de hoje não eram apenas para ganhar níveis, mas também para dar aos jovens alvos móveis para praticar.

“Todos se preparem, depois que os aventureiros atraírem os monstros vocês executarão o feitiço, lembrem-se de se concentrar nos marcadores.”

Depois de se reunirem na entrada do primeiro andar da masmorra, o professor Ernas fez um pequeno discurso aos alunos. Eles deveriam realizar o feitiço de cerco mais simples e juntos. Não havia realmente um limite para o número de conjuradores, então todos fariam isso juntos. Todos canalizariam sua magia para um canal, que era, de certa forma, a parte mais importante do feitiço.

“Bem, então, quem devemos escolher como canal… algum voluntário?”

O professor Ernas perguntou aos cerca de quarenta alunos, mas ninguém se atreveu a responder. Todos eles sabiam que este era um papel muito desgastante e atrapalhar-se nesse papel potencialmente os tornaria motivo de chacota.

“Ninguém? Então que tal um de vocês três? Você estava bem conversador durante a viagem até aqui.”

“Ah…”

Roland ergueu a sobrancelha e começou a se perguntar se essa escolha tinha algo a ver com sua irmã. Por algum motivo, Ernas decidiu apontar na direção do trio Lucienne, Atasuna e Marlein. Poderia ter sido uma coincidência, já que as três falavam um pouco mais alto do que as outras crianças de seus grupos, algo que poderia ter despertado a ira deste professor.

“Tome uma decisão rapidamente, se não, então…”

“Eu farei isso, professor!”

“Bom, dê um passo à frente. Qual o seu nome?”

“É L-Lucienne, professora.”

Lucienne foi quem deu um passo à frente, pois suas duas amigas pareciam bastante assustadas com a responsabilidade. Roland estava realmente interessado em saber como sua irmã se sairia nesse papel. Considerando sua habilidade de controle de mana, não deveria ser muito difícil. O que ela só precisava fazer era se concentrar e deixar o feitiço fluir através dela. Não seria algo muito difícil se não desmoronasse sob a pressão.

“Bom, senhorita Lucienne, por favor, assuma a posição do canal na formação, espero que você saiba onde fica?”

“Ah, sim!”

“Todos os outros, ocupem seus lugares! Se vocês demorarem muito, seus pontos de mérito serão deduzidos!”

“Sim, professor!”

Ela estava bastante nervosa, mas Roland não pôde deixar de sorrir sob o capacete ao ver sua irmã se atrapalhando. Os outros alunos não estavam menos nervosos com o desempenho sob pressão. Alguns deles até tropeçaram e caíram no chão ao tentar se posicionar.

“Cuidado com o pé, estamos em um pântano, então o solo ficará coberto de lama.”

A professora Ulfine entrou na conversa enquanto usava alguns feitiços para ajudar os alunos caídos a se levantarem. Os outros começaram a rir do menino que caiu com o rosto coberto de lama. A atmosfera era bem alegre entre as pessoas daqui algo que Roland esperava que continuasse até que todos conseguissem chegar ao nível vinte e cinco.

‘Nada parece fora do lugar, talvez isso se transforme em uma lição normal no final…’

Ele manteve os olhos abertos junto com suas múltiplas mentes. Alguns de seus drones aranha já haviam começado a se espalhar pela masmorra enquanto usavam furtividade. Esta masmorra tinha uma classificação B, o que significava que existiam alguns monstros de nível 3 nos níveis mais baixos. Isso complicava as coisas, já que aventureiros de nível Platina residiam nesta cidade e poderiam representar ameaças potenciais para ele. Embora não tivesse medo dos aventureiros Platina, seus inimigos tinham recursos para dificultar as coisas.

Enquanto olhava ao redor da área avistou o monstro principal deste nível, um sapo com chifres. Esses monstros eram muito maiores que os sapos normais e tinham uma camada de armadura na parte superior do corpo. Eles tinham dois chifres no topo da cabeça, que usavam como principal forma de ataque. Normalmente, essas criaturas esperariam nas águas rasas e então tentariam se lançar contra os aventureiros. Suas pernas eram poderosas e lhes permitiam pular bem longe.

‘O ataque inicial deles é forte, mas depois que você se esquiva uma vez, eles são fáceis de contra-atacar.’

Todo o trabalho sujo de atrair os sapos monstros foi feito por aventureiros contratados. Eles permitiriam que os monstros se lançassem em sua direção e os perseguissem. Esses sapos não eram venenosos, então, depois de algumas tentativas de cabeçadas, era seguro pegá-los. Uma vez transportados para outro local, eles permaneceriam adormecidos e só atacariam se alguém voltasse ao alcance.

‘A área se tornou uma fazenda de grind perfeita, hein? Eles são lentos e não saem do local designado depois de serem movidos.’

Roland percebeu que houve alguma reflexão sobre a criação dessa classe de avanço e o fez se perguntar que tipo de criatura eles escolheram para a versão mais difícil desta classe. Isso despertou seu interesse, pois nos andares inferiores era possível encontrar muito veneno, bem como zumbis mortos-vivos e outras criaturas desagradáveis.

“Vamos começar então, concentre o feitiço no marcador.”

Eventualmente, um grande número de sapos dirigiu-se ao local designado, que era uma grande árvore. Ao redor desta árvore ele pôde ver um pano vermelho que havia sido amarrado anteriormente por um dos ajudantes contratados. Este pano estava lá para ajudar o lançador do feitiço canalizado a se concentrar em algo enquanto canalizava o feitiço. Seu olhar voltou para sua irmã, que estava no meio da formação do feitiço de cerco, atuando como o ponto focal do feitiço.

Lucienne respirou fundo e suas mãos tremiam ligeiramente enquanto ela se concentrava. O ar ao seu redor estalava com energia mágica enquanto os estudantes ao seu redor canalizavam sua mana para ela, que era o canal. Acima de sua cabeça, uma névoa azul rodopiante começou a aparecer e começou a surgir em direção a seu corpo, com o qual ela precisava controlá-la.

“Lembre-se, a precisão é fundamental e não se esqueça de vocalizar o feitiço e sincronizar a respiração um com o outro.”

“Fonte de toda magia, atenda ao nosso chamado…”

‘Lá vão eles… assim como eu antigamente, né?’

Ele podia ouvir as crianças cantando o feitiço em uníssono, era como se fossem um coral de uma igreja. À medida que os estudantes continuavam cantando, o foco de Lucienne se intensificou. A névoa rodopiante acima de sua cabeça se reuniu e condensou em uma radiante bola azul de energia. Os estudantes que agora estavam sincronizados em seus cânticos deixaram sua mana ser guiada em direção ao canal cujo trabalho era direcionar o feitiço para o alvo designado.

“Desperte o poder interior, deixe-o fluir em nossas veias…”

Roland estava observando a tela de lado e estremecendo um pouco com o texto. Mesmo depois de todo esse tempo, ele ainda não conseguia se acostumar com o modo como o canto funcionava neste mundo. As palavras soaram excessivamente dramatizadas e cafonas. No entanto, havia poder nessas palavras e o poder que estava sendo produzido não era brincadeira.

‘Com essa quantidade de mana, eles provavelmente seriam capazes de derrotar um monstro de nível 2… se conseguissem acertá-lo.’

O ar crepitava de energia e a bola azul acima da cabeça de Lucienne ficou mais brilhante. Até mesmo os aventureiros contratados para atrair os sapos observavam com curiosidade, pois tinham exposição limitada aos magos. Roland observou a formação com interesse, pois era um acontecimento novo até para ele. Com a ajuda de suas habilidades, começou a identificar algumas semelhanças com o lançamento de runas e como aprimorou alguns de seus feitiços criados por ele mesmo.

‘Acho que as runas são apenas uma emulação do lançamento de feitiços, mas a emulação não significa que seja inferior.’

Ele começou a se lembrar de jogos de console antigos de sua juventude, que jogava com a ajuda da emulação. Esses emuladores rodavam com a ajuda de seu computador e tinham que ser mais poderosos que o console inicial. Embora isso parecesse uma grande desvantagem, também trouxe alguns bônus, como rodar os jogos com melhores sombras e luzes ou desbloquear limitadores de quadros. Algo um pouco semelhante a como ele poderia produzir feitiços mais poderosos com magia rúnica, mas precisava gastar muito mais mana com eles.

“Agora, solte!”

Chegou a hora de acabar com o feitiço e Lucienne estendeu as mãos. Tudo parecia bem e ele estava vendo um belo show de luzes enquanto usava sua habilidade Olhos de Mana. Isso permitiu que visse as muitas conexões minúsculas que pareciam múltiplos fios conectando todos os alunos com Lucienne no meio. Uma complexa teia de energia foi criada diante dele e estava quase na hora de deixar a mana explodir.

“Huh?”

No entanto, surgiu um problema durante a última parte principal do feitiço. Era quando a conexão dos outros magos estava terminando e o feitiço estaria sozinho nas mãos de Lucienne. Havia alguns segundos para ela jogá-lo no alvo. Do contrário, havia uma chance de a mana enlouquecer e explodir. Não era algo que acontecia com frequência, nem mesmo em meio a uma batalha sem alguma interferência externa.

Roland, que ativou sua habilidade ocular especial, viu algo, um fantasma de mana atirando na bola de mana furiosa. Ele soube imediatamente que se tratava de um crime e que precisava agir agora. Sem dizer nada, ele avançou, sua armadura sob o manto iluminando-se com vários símbolos rúnicos.

“Ei, o que você está fazendo?”

“Não há tempo, esse feitiço vai enlouquecer.”

A professora Ulfine estendeu a mão para Roland, que atacou os estudantes. Sua pergunta foi respondida rapidamente, pois agora ela sentia que algo estava errado com o feitiço de cerco. O orbe de mana acima da cabeça de Lucienne começou a se mover e a crepitar com energias mágicas que estavam prontas para explodir.

Os outros estudantes, aventureiros e até mesmo o professor Ernas finalmente notaram a mudança repentina na atmosfera. Murmúrios de preocupação se espalharam pelo grupo enquanto observavam Lucienne lutar para controlar o aumento de mana. Os outros estudantes também estavam por perto e o pânico começou a se instalar. Eles sabiam que se esse feitiço enlouquecesse, eles seriam incapazes de sair inteiros dessa situação.

“Como isso poderia ser?”

Ernas entrou em pânico, mas demorou um pouco para entender. Parecia que a deterioração havia sido acelerada e executar um feitiço de proteção seria muito lento.

“O processo de deterioração está muito rápido, Thunderclaw…”

Ulfine também percebeu isso e rapidamente tentou ordenar que sua fera domesticada colocasse seu corpo em risco para proteger os alunos. Porém, ela também percebeu que não havia necessidade disso, pois outra pessoa já havia chegado ao local. Roland se moveu antes mesmo que os outros começassem a perceber que algo estava errado e ficou bem no meio da formação dos estudantes.

A explosão abalou a masmorra do pântano e causou uma onda de choque que enviou ondas através da água turva e das árvores retorcidas. A força da explosão atingiu os aventureiros próximos junto com alguns dos cavaleiros que tentavam atacar para salvar os jovens magos. Todos eles estavam atrasados, mas quando a poeira baixou e as energias mágicas desapareceram, todos os estudantes envolvidos no feitiço ainda estavam de pé.

No meio do grupo estava o novo Professor Assistente, suas energias mágicas criaram múltiplas pequenas bolhas de escudo para proteger cada aluno, incluindo o canal que era Lucienne. Enquanto todos suspiravam unânimes de alívio, os olhos de Roland estavam correndo ao redor. Ele sabia que isso não foi um acidente e que alguém pretendia assassinar sua irmã, tendo os outros estudantes como danos colaterais…


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar