The World After the End – Capítulo 84

Rei do Caos (3)

Todos ficaram chocados ao ouvir a declaração de Jaehwan, mas ele não era de blefar.

“Isso é possível?”

Os oficiais sabiam quão poderosos eram os Generais Superiores. Eles eram seres que não podiam ser combatidos mesmo com o poder combinado de todos os Despertados reunidos. E havia três deles.

— Você está falando sério?

— Estou sempre falando sério.

— Você vai dizimar o Palácio da Reencarnação?

— Sim.

Todos que se reuniram começaram a rir baixinho. Eles estavam discutindo, pensando em como lidar com essa crise por dias.

— Quando?

— Agora.

O Mestre era esse tipo de homem, um homem calmo contra o impossível. As pessoas que estavam dominadas pelo desespero até agora finalmente voltaram a ter esperança. O [Pesadelo] Sirwen, que estava assistindo a tudo aquilo por trás, ficou curiosa.

“Ele é muito interessante.”

Sirwen tinha visto muitos ‘heróis’ que enfrentaram a ‘realidade’. Muitas vezes, eles eram um símbolo de esperança, mas acabaram falhando contra a realidade. Sirwen sabia. Esse homem, mesmo que agisse assim agora, logo seria derrotado pela realidade. Mesmo agora, alguém deveria estar se levantando para se opor…

— Então, devemos ir agora! Me leve com você!

O quê?

— Eu também vou!

Hã?

— Vamos matá-los todos, agora mesmo!

As pessoas estavam se levantando enquanto a atmosfera na sala de reuniões ficava frenética. Parecia que o mundo inteiro estava de pé. Sirwen ficou maravilhada.

“Eles estão todos loucos!”

Ela ouviu que algo estranho estava acontecendo no <Caos>. O boato de que as pessoas começaram a gritar palavras como liberdade, vida ou libertação.

“Por que agora? Por causa deste homem?”

Ela não conseguia entender. Talvez nunca entenderia, sendo um [Pesadelo] que viveu, e viveria, por muito, muito tempo.

“Ugh, esses humanos. Bem, eu não me importo.”

O único propósito de Sirwen era descobrir o segredo do oitavo portão de Jaehwan. Ela estava curiosa para saber o que seu padrinho havia deixado naquele lugar. Mas também foi Jaehwan quem acalmou a sala de reuniões.

— Agradeço a todos pelo entusiasmo, mas apenas quatro irão, incluindo eu.

Todos ficaram em silêncio.

— Eu, Chunghuh e Cayman iremos.

Cayman ficou muito feliz.

— É uma honra, mestre!

Chunghuh vociferou em aborrecimento, mas não parecia não gostar muito disso.

— Hah, acho que você não pode fazer nada sem mim.

As pessoas que não foram chamadas ficaram insatisfeitas. Alguns gritaram,

— Isso não é possível!

— Só quatro não é possível…!

Como todos ficaram barulhentos, Jaehwan falou rapidamente.

— Quatro é o suficiente. Além disso, todos vocês têm outros deveres.

Outros deveres?

— Acho que todos estão enganados. Dizimar o Palácio da Reencarnação não é o fim de tudo,

Jaehwan continuou. As pessoas se acalmaram e começaram a se concentrar.

— O que acham que vai acontecer se destruirmos o Palácio? O <Caos> será unido sob Gorgon. Mas o que acontecerá então?

O que aconteceria a seguir? Todos ficaram confusos. Eles não tinham pensado nisso. Foi Aisa Lindcroft quem respondeu à pergunta.

— Haverá forças que se oporão ao governo de Gorgon.

— Exatamente.

Aisa sentiu arrepios. Jaehwan estava confiante em unir o <Caos>.

“Ele já está pensando no que vai acontecer depois do Palácio da Reencarnação…!”

Jaehwan estava confiante em acabar com o Palácio. Aisa ficou chocada. Era a primeira vez que via Jaehwan cara a cara. Cayman havia falado muito bem dele várias vezes, mas Jaehwan era muito mais do que isso. Ela não conseguia nem ler o futuro dele com sua habilidade. Onde ele iria acabar no final?

Jaehwan disse,

— Gorgon terá que enfrentar muitos grupos de milícias depois disso.

— Você está dizendo que temos que preparar nossas forças para lidar com isso para que a Equipe de Expedição do Abismo possa embarcar em sua jornada.

— Correto. Você é esperta.

Esperta? Ninguém havia falado dessa maneira nos últimos novecentos anos com Aisa. Mas Aisa acabou corando mesmo sem saber, com aquelas palavras tão rudes. Yong então levantou a mão para perguntar:

— Mestre, não entendo! Você propõe que nos preparemos para lutar contra essas futuras milícias e não lutar contra o Palácio que está bem na nossa frente?

— Não estou falando apenas das milícias. Você acha que nossa guerra contra os Monarcas terminará se destruirmos o Palácio?

Yong franziu a testa.

— Mas, se destruirmos a [Porta Estreita], eles não podem entrar…

— A [Porta Estreita] é apenas um objeto que permite que você entre no <Caos> sem estar morto. Você certamente sabe que não é a verdadeira maneira de entrar aqui.

Yong ficou chocado. Jaehwan estava certo. O <Caos> não era um lugar que só dava para entrar usando a [Porta Estreita].

— Mas isso… não há chance de que eles…

— Temos que nos preparar para tudo.

Era uma possibilidade baixa, mas ainda havia uma chance de que as forças dos doze Monarcas se matassem para invadir o <Caos>.

— Se esse é o seu desejo, eu entendo.

Yong concordou, quando Aisa perguntou:

— Mestre de Gorgon, você esqueceu de mencionar mais uma coisa.

— O quê?

— Você disse que vai levar quatro, mas só chamou três nomes. Quem é o último?

Todos ficaram em silêncio. Estavam pensando que ainda tinham a chance de serem chamados. Aisa também parecia ansiosa por essa chance. No entanto, foi alguém em quem eles não tinham pensado.

— A última é ela.

A mulher que estava assistindo do lado de fora abriu os olhos em choque.

— O quê? EU?!

Era Sirwen Armelt.


Em uma sala com piso branco, paredes cor de rosa e vários ornamentos, Sirwen estava no centro enquanto acessava um painel de controle na frente dela.

“Como foi que vim parar aqui fazendo isso…?!”

Ela pensou no que aconteceu um tempo atrás.

— O-O quê? Eu não vou lá!

Ela achou que algo estava errado. Ela acabou de trair o Monarca das Trevas, mas Jaehwan queria que ela fosse atacar o Palácio?

— Você não quer saber o que havia dentro do oitavo portão?

Sirwen ficou pálida.

— Eu conto se você me ajudar.

Era uma oferta que ela não podia recusar.

“Como ele sabia que era isso que estava procurando?”

Ela não conseguia nem pensar, porque estava muito chocada.

— Como devo ajudá-lo então?

— Teletransporta a gente para o Palácio.

— Teletransportar? Como?

— Use sua habilidade.

Era a habilidade que apenas [Pesadelos] poderiam usar. As pessoas então perceberam por que ela havia sido escolhida.

— Isso não é possível. Você não pode teletransportar para um lugar tão longe. E nós somos muitos.

Teletransporte era uma habilidade que permitia ao usuário se teletransportar para um lugar onde o usuário esteve antes, mas tinha um alcance limitado. Jaehwan balançou a cabeça.

— Você consegue.

— Não, eu não consigo!

Jaehwan estreitou os olhos.

— Mesmo com o seu [Laboratório Pessoal]?

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar