Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Shadow Slave – Capítulo  1281

Deixando a Ilha Escura

Traduzido usando o ChatGPT



Sunny mergulhou nas profundezas brilhantes do Grande Rio. Seu corpo serpentino era como uma lança esculpida em ônix negro, cortando a água radiante com uma velocidade impressionante e terrível. Ele foi feito para governar o mar, então nenhum navio ou embarcação poderia competir com ele nas profundezas.

Um Grande Monstro, no entanto…

Mesmo que a Borboleta Negra fosse uma abominação aérea, ela havia mostrado uma habilidade terrível de lutar com a Serpente Azure debaixo d’água com uma estranha facilidade. Eles precisavam escapar sem serem notados por ela… e assim, Sunny nadou para baixo.

Nephis tinha a Pérola da Essência, então ele não tinha medo de levá-la tão fundo que ela se afogasse. Dito isso… ele tinha medo das profundezas.

Não dava para dizer o que estava escondido no fundo do Grande Rio. Que tipos de horrores viviam lá? O tempo existia lá, e se existisse, qual era o seu fluxo? Sunny não sabia, e não estava pronto para descobrir.

O plano que eles tinham elaborado era mergulhar o suficiente para evitar serem notados pela Borboleta Negra e então viajar rio abaixo, gradualmente voltando à superfície. Ele não via motivo para mudar isso.

À medida que a serpente de ônix se movia para as profundezas do abismo fluente, uma frágil figura humana se agarrava em seus chifres, a ilha escura desaparecia lentamente à distância. Sua silhueta sinistra era consumida pelo brilho da água e, em breve, não havia nada ao redor deles além do vazio brilhante.

Sunny sentiu uma estranha melancolia tocar seu coração e se fortaleceu.

Eles finalmente escaparam da concha do Tartaruga Negra. Aquele lugar… havia lhe dado a paz e o conforto que ele tanto precisava após o desastroso desfecho da terrível e amarga Campanha do Sul. Por um tempo, foi como um paraíso.

Mas aquele paraíso era um paraíso sombrio. No final, se transformou em uma armadilha mortal – e agora, eles estavam deixando para trás tanto o paraíso quanto a armadilha.

‘Não olhe para trás.’

Ele se recusava a fazê-lo. Sem dúvida, havia obstáculos muito mais assustadores esperando por eles adiante. E, esperançosamente, ao final de tudo…

Eles seriam capazes de encontrar um novo paraíso próprio.

Sunny levou Nephis cada vez mais fundo no Grande Rio. Lentamente, o brilho da água ficava mais forte, seu fluxo mais turbulento e a pressão que os assaltava mais intensa. Sabendo que sua concha serpentino era muito mais resistente do que o corpo de Neph, ele hesitou em continuar descendo.

Estava bom assim, afinal… se a Borboleta Negra fosse persegui-los, ela já teria mergulhado no rio e atacado.

Um poderoso sentimento de alívio inundou sua mente.

‘Graças aos deuses…’

Sunny mal sobreviveu a uma batalha com uma Grande Besta, e isso ocorreu principalmente devido ao fato de que a Serpente Azure já havia sido ferida, estava exausta e à beira da morte. Lutar contra um Grande Monstro imediatamente após aquela batalha certamente teria sido seu fim.

Torcendo seu corpo gigante, Sunny diminuiu a descida e então avançou. Sua velocidade já tremenda aumentou ainda mais quando ele começou a se mover com a correnteza. A ponto de Nephis lutar para se segurar em seus chifres, apesar de sua força Ascendente.

Mas não havia outra opção.

Agora que eles haviam escapado da ilha escura e da borboleta monstruosa, outro desafio se apresentava diante deles, talvez até mais difícil de superar.

Esse desafio era a imensidão do Grande Rio em si.

Não fazia sentido deixar a ilha escura se tudo o que os esperava fosse uma morte lenta e agonizante. Havia abominações horríveis de todos os tipos vivendo tanto na água quanto no céu infinito. Sem ter onde encontrar abrigo, o destino estava praticamente garantido – eles poderiam escapar uma ou duas vezes, talvez até uma dúzia de vezes…

Mas mais cedo ou mais tarde, o cansaço os dominaria e a sorte acabaria. Então, o Grande Rio se tornaria seu túmulo.

É por isso que Sunny e Nephis tinham um objetivo claro em mente. Eles tinham que viajar rio abaixo, o mais longe possível no passado, e descobrir as pessoas antigas que entraram na Tumba de Ariel milhares de anos atrás.

Sunny era incrivelmente ágil quando envolto na concha da serpente de ônix. Ele podia cobrir uma grande distância em pouco tempo, viajando muito mais longe do que o casco do Tartaruga Negra havia sido arrastado pela correnteza em um mês inteiro.

O problema era a essência.

Existir como uma encarnação das sombras estava consumindo sua essência, e sustentar a forma maciça da serpente do rio também a consumia. Ele já havia gastado muita essência lutando contra o leviatã louco, e embora a chama de Neph estivesse fortalecendo sua alma até certo ponto, suas reservas não eram infinitas.

Embora fosse um Tirano, elas não eram adequadas para a tarefa em mãos.

E assim, Sunny tinha que se apressar. Ele tinha que extrair toda a velocidade que pudesse de sua forma serpentina enquanto pudesse.

Se sua essência acabasse antes que encontrassem terra firme, ou qualquer coisa em que se agarrar… não haveria outra escolha a não ser permanecer à deriva na água, recuperando lentamente seus poderes e esperando desesperadamente que nada os atacasse enquanto isso.

Os habitantes das profundezas, os enxames de crustáceos abomináveis, os predadores voadores que caçavam as criaturas que habitavam o rio…

Ele não achava que viveriam tempo suficiente para que sua essência fosse reabastecida.

Rezando para que algo aparecesse no horizonte, Sunny voou através da água brilhante.

Seu poderoso corpo cortava o abismo fluente, deixando um rastro de turbulência furiosa em seu rastro. Nephis se agarrava desesperadamente aos seus chifres, exausta pela explosão de chamas curativas que ela havia criado anteriormente para salvá-lo, e pela dor angustiante de ter que usar seu Aspecto por tanto tempo e com tanta intensidade.

Estranhamente, Sunny acabou em um estado melhor do que ela, apesar de ser aquele que havia lutado na batalha com a Serpente Azure. Quanto mais eles nadavam, mais preocupado com ela ele ficava.

…Mas ele também estava cansado.

Seus ferimentos podem ter cicatrizado, mas o terrível cansaço mental permanecia, sufocando sua capacidade de permanecer lúcido e se esforçar sem descanso.

Lentamente, uma letargia fria estava se infiltrando em sua mente.

Lutando contra ela, ele continuou a nadar para frente.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

5 4 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
3 Comentários
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Darlison
Visitante
Darlison
25 dias atrás

Obrigado pelo capitulo.

Jvn F
Membro
Jvn F
26 dias atrás

Cheguei até o fim da tradução br

Não é da tua conta
Membro
Não é da tua conta
29 dias atrás

E não viverão felizes para sempre

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar