Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Shadow Slave – Capítulo  1313

Pesadelo Dentro do Pesadelo

Traduzido usando o ChatGPT



Sunny sonhou com um portão titânico que estava escancarado, algo infinito e completamente alienígena escondido nas trevas de sua colossal boca. Ele era uma aranha com uma perna decepada, rastejando para longe enquanto correntes quebradas caíam ao redor dele. Sua mente estava consumida pelo terror, enquanto seu coração… Seu coração estava cheio de um sentimento frio e amargo de traição e arrependimento.

‘Fugir… Eu preciso fugir…’

Sunny arrastou seu pequeno corpo pelo chão de pedra. Havia belas teias velando a vasta sala do templo, seus fios de seda tecidos em uma tapeçaria grandiosa. Uma faísca voou e, um momento depois, as teias foram envoltas em chamas. Elas desapareceram em um piscar de olhos, deixando para trás apenas nuvens de fumaça acre que obscureciam o mundo inteiro. Pelo menos ele não conseguia mais ver o portão aterrorizante.

Sufocando, ele rastejou pelo meio da fumaça, e aos poucos, torturantemente, o terror que devorava sua alma se dissipou. Sunny sentiu como se tivesse escapado do perigo imediato… no entanto, ele estava perdido sem esperanças. Não havia nada além de calor abrasador e o brilho escuro do fogo se espalhando ao seu redor. Seu corpo já estava começando a ficar insuportavelmente quente.

Ele congelou por um momento, descansando e tentando encontrar a saída do inferno fumegante. Então, por um momento… ele sentiu uma brisa acariciando seu exoesqueleto chamuscado vindo de algum lugar à frente.

‘Lá…’

Sunny levantou-se em suas sete pernas e caminhou mancando o mais rápido que pôde. Logo, ele deixou para trás a fumaça e o fogo.

Agora, havia uma extensão silenciosa de água parada ao seu redor. A fumaça tinha ido embora, mas uma névoa espessa tomou seu lugar. Ela se movia e fluía, passando lentamente pela figura trêmula da pequena aranha.

‘Onde estou?’

Sunny deu um passo e descobriu que, de alguma forma, conseguia caminhar sobre a superfície da água – assim como fazia no Mar da Alma. Avançando hesitante, ele se aventurou mais fundo na névoa. Algum tempo passou – talvez apenas alguns minutos, talvez uma eternidade – e ele havia perdido todo o senso de direção.

Não havia nada além de névoa no mundo.

…Até que algo mais apareceu no vazio cinzento.

Sunny tremeu.

Lá, à sua frente, alguém… algo… estava sentado na superfície calma da água, encarando para baixo. A figura estava vestida com farrapos, seu corpo magro escondido da vista. Parecia um humano, ou pelo menos tinha forma humana. O cabelo sujo do homem pendia como algas marinhas, e seu rosto estava escondido da vista. Uma faixa irregular de metal escuro repousava em sua cabeça como uma coroa manchada.

De repente, Sunny sentiu frio.

‘O… o Príncipe Louco?’

Era um dos seis Arautos do Estuário… uma das Seis Pragas.

A criatura à sua frente parecia bastante lamentável, mas ainda era um Titã Corrompido. Ele estava em perigo iminente. Felizmente, a abominação Profanada não parecia ter notado a pequena aranha… o Príncipe Louco estava sentado imóvel, encarando seu próprio reflexo com uma expressão ausente. Era como se ele existisse em uma realidade completamente diferente.

Um momento depois, Sunny sentiu um alívio profundo. Uma simples compreensão dissipou seu medo e desconforto:

‘…Estou dormindo. É um sonho.’

Claro que era. Sunny não era uma aranha. Ele estava atualmente no templo do Feitiço do Pesadelo, perto de Nephis e Ananke – não no meio de um mar infinito, perdido na névoa. O Titã Corrompido à sua frente não era real, e o perigo que a criatura representava também não era real.

‘Graças aos deuses…’

Enquanto Sunny pensava isso, ele não era mais uma aranha. No entanto, ele também não era ele mesmo – em vez disso, Sunny era alto e nebuloso. Ele tinha oito braços ágeis, um deles feito de porcelana branca e imaculada. Sua figura esguia era velada por um manto escuro, e uma máscara de madeira polida e negra escondia seus traços.

Olhando para baixo de sua altura imponente, Sunny estudou a criatura miserável à sua frente. O Príncipe Louco não parecia tão assustador, especialmente para um Titã. No entanto…

Por alguma razão desconhecida, a figura curvada enchia Sunny de temor. Era simplesmente… simplesmente familiar demais…

Como se sentindo um olhar, o homem esfarrapado de repente se mexeu e ergueu lentamente a cabeça. Um rosto terrível, que parecia uma máscara fantasmagórica de inúmeras cicatrizes e dois olhos escuros ardendo com uma loucura insondável, se revelou, fazendo Sunny dar um passo involuntário para trás.

Então, um sussurro que parecia vidro quebrado ecoou, arranhando seus ouvidos.

O Príncipe Louco sussurrou:

“…Quem se atreve a sonhar comigo?”

E assim, o alívio que Sunny sentiu foi destruído.

‘O-o quê? Ele sabe que isso é um sonho? Não, isso não é possível. Como?!’

Os olhos do Profanado lentamente se refocaram, se tornando afiados e esmagadores. Pressionado pelo peso insuportável da insanidade aterrorizante escondida em suas profundezas escuras, Sunny deu mais um passo para trás e prendeu a respiração.

‘É um sonho, é um sonho…’

Enquanto isso, os lábios da criatura se torceram em um sorriso perverso.

“Ah… é você. Qual deles você é?”

O Príncipe Louco de repente congelou, em seguida, gemeu e bateu a cabeça com um punho.

“Não consigo, não consigo… não consigo me lembrar. Ah, mas isso também é uma resposta.”

Seu rosto feio ondulou, como se estivesse tentando assumir uma expressão humana.

“Você… impostor?”

A voz da criatura de repente ficou sombria e maliciosa:

“Você… assassino…”

Uma risada descontrolada escapou de seus lábios, e então, o Príncipe Louco se levantou lentamente. Seus farrapos se moveram, envoltos em névoa…

Enquanto Sunny dava mais um passo para trás, tentando desesperadamente acordar, o Profanado deu um passo à frente.

“E então, assassino? Se aproxime… vou lhe contar um segredo. Você merece isso…”

De repente, não havia mais para onde ir. A névoa cinzenta se tornou sólida, bloqueando todos os caminhos de retirada. E Sunny… Sunny estava, de fato, curioso. Curioso contra sua vontade.

Ele era um grande amante de segredos, afinal…

Enquanto ele tremia, sentindo seus pensamentos fugirem do controle, de repente havia uma presença entre ele e o Príncipe Louco. Alguém mais estava parado ali, bloqueando a visão da criatura louca com as costas.

Era um jovem vestido com uma túnica preta, com longos cabelos negros como um corvo e uma expressão sombria em seu rosto pálido.

O Pecado do Consolo.

‘O que você está fazendo aqui?’

O espectro parecia excepcionalmente sério enquanto encarava o Príncipe Louco. Sem virar a cabeça, a aparição disse com uma voz que não era nem sarcástica nem zombeteira…

Em vez disso, era grave:

“O que você está fazendo, tolo? Chame seu cavalo e saia daqui! Depressa!”


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

5 1 voto
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
2 Comentários
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
KatatauD
Membro
Katatau
7 dias atrás

Pqp, pro sunny ser salvo da pela própria loucura é pq vai da alguma merda muito seria

Leywin
Membro
Leywin
7 dias atrás
Resposta para  Katatau

Acho que o pecado do consolo é muito mais do que aparenta

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar