Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Shadow Slave – Capítulo  134

Castelo Luminoso

Traduzido usando o ChatGPT



Ao passarem pelos portões ornamentados, um grande salão se abriu diante deles. Ouvindo um estranho farfalhar vindo de cima, Sunny levantou a cabeça e viu janelas altas com vitrais que se estendiam até o teto distante. Durante o dia, o salão deve ter sido preenchido por raios de luz belíssimos.

Atualmente, porém, várias mulheres jovens se moviam agilmente de uma janela para outra, cobrindo-as com grossas folhas de tecido grosseiro. As escadas de madeira improvisadas que usavam rangiam e estalavam, criando um som estranho e quase melódico.

Parecia que as folhas de tecido estavam sendo presas de maneira a impedir que até mesmo o menor brilho de luz escapasse do castelo durante a noite. Sunny suspeitava que todas as janelas da fortaleza de mármore estivessem sendo cobertas da mesma maneira.

Assim que esse pensamento surgiu em sua mente, um barulho alto ecoou atrás de suas costas. Virando-se, ele viu os portões ornamentados se fechando. Os dois guardas que os haviam encontrado do lado de fora já deslizavam um pesado ferrolho de ferro nas cavidades, seus rostos vermelhos de esforço. A barra maciça devia pesar mais do que os dois juntos.

O castelo estava agora selado do mundo exterior, pronto para enfrentar a investida da escuridão amaldiçoada.

De repente, Sunny se sentiu como um animal preso em uma jaula.

Tentando se acalmar, ele olhou ao redor e notou uma suntuosa mesa de madeira que parecia completamente deslocada no grande salão. Ela deve ter sido arrastada de alguma outra parte da cidadela de mármore. Atrás da mesa, um jovem magro com olhos nervosos estava escrevendo algo em um pedaço de pergaminho.

Tudo parecia estranhamente semelhante à recepção de um hotel luxuoso… ou, pelo menos, ao que Sunny imaginava que seria. Ele nunca tinha estado em um hotel, é claro.

Hesitando por alguns instantes, ele caminhou até a mesa e se dirigiu ao jovem:

“Ei. Uh… nos disseram que alguém nos encontraria aqui dentro.”

O recepcionista do castelo estremeceu e levantou os olhos do papel, uma expressão temerosa aparecendo em seu rosto. Quando percebeu quem estava falando com ele, no entanto, o medo desapareceu, substituído por um sorriso cauteloso.

O jovem tinha um rosto fino e uma tez pálida e doentia. Parecia faminto e fraco, muito mais parecido com aquelas pobres almas do assentamento externo do que alguém que morava no castelo. Suas roupas, no entanto, estavam limpas e arrumadas, sem sinais de desgaste como as das pessoas do lado de fora.

“Ah, convidados! Desculpe, vocês me assustaram. Bem-vindos, bem-vindos ao Castelo Luminoso. Uau, vocês chegaram na hora certa. Mais alguns minutos e os portões estariam fechados.”

Dizendo isso, ele lançou um olhar tenso para os dois guardas e rapidamente desviou o olhar.

“De qualquer forma, meu nome é Harper. Hoje sou responsável pelas acomodações dos hóspedes. Vamos arrumar um lugar para vocês… oh! Parece que eu não reconheço vocês. É a primeira vez que estão pagando o tributo?”

Sunny encarou-o por alguns segundos, sentindo Cassie apertar um pouco mais seu ombro, e então disse:

“Sim.”

Harper sorriu.

“Parabéns! Você pode nem suspeitar disso, mas eu já estive no seu lugar. Na verdade, foi há apenas alguns meses. Mas desde que o Lorde Gunlaug me agraciou com sua bondade, eu tenho vivido em segurança no castelo. Tenho certeza de que vocês também vão adorar aqui.”

‘…Certo.’

Sunny não sabia se o jovem era sincero em sua gratidão ao tirano local ou se simplesmente estava dizendo essas coisas para os guardas ouvirem, e sinceramente, ele não se importava.

O que despertou seu interesse, porém, foi que Harper não parecia tão surpreso com o momento da chegada deles à Cidade Sombria quanto Effie havia ficado. Mas então ele percebeu que as pessoas que viviam no castelo talvez não soubessem quem chegava ao assentamento externo e quando.

Eles provavelmente assumiriam que ele e Cassie haviam entrado no Reino dos Sonhos perto das ruínas e passado os últimos dois meses juntando fragmentos de alma para pagar a entrada no castelo. Este era um bom detalhe para saber, já que Sunny não queria anunciar a verdadeira extensão de sua competência ainda.

A julgar pela impressão que Effie teve pelo fato de eles terem conseguido abrir caminho pelo Labirinto, isso atrairia muita atenção desnecessária.

Ele sorriu com o canto da boca.

“Então, o que precisamos fazer agora?”

Harper pegou sua pena e abriu um grande livro-razão.

“É bem simples, na verdade. Só vou precisar dos seus nomes para marcar quando vocês dois pagaram o tributo, e é praticamente isso. Temos muitos quartos vagos aqui, especialmente na Torre do Crepúsculo. É bem tranquilo, que tal eu acomodá-los lá?”

Havia um brilho nervoso em seus olhos.

‘Torre do Crepúsculo… provavelmente significa que fica na parte oeste do castelo, de frente para o Pináculo Carmesim. Não é à toa que as pessoas não querem morar lá.’

Mas, para Sunny, menos pessoas significava menos perigo. Ele fez um aceno para o jovem magro.

“Certo. Sem problemas.”

Harper sorriu.

“Ótimo! Isso é ótimo! Ah, então seus nomes…”

Sunny o interrompeu, tentando evitar perguntas perigosas:

“Eu sou Sunless e esta é Cassia.”

O jovem anotou os nomes deles e marcou a data da chegada deles. Sunny encarou a escrita cuidadosa, os olhos fixos nas curtas sequências de números.

Então… na verdade, já haviam exatamente setenta e sete dias desde a noite em que chegaram à Costa Esquecida. Os três tinham acompanhado meticulosamente o tempo por um tempo, mas depois da angustiante experiência com o Devorador de Almas, Sunny havia perdido a noção da contagem real.

Lá fora, no mundo real, a primavera já estava começando. Uma estação inteira havia passado.

…Parecia uma vida inteira.

Não prestando atenção à tempestade que se formava dentro do coração de Sunny, Harper fechou o livro-razão e ofereceu-lhes um sorriso educado.

“Pronto. Agora, deixem suas preocupações para trás e sigam-me. Entre essas paredes, vocês estão completamente seguros. Nada vai machucá-los!”

Seu tom era alegre, mas Sunny não perdeu o rápido olhar que Harper lançou aos ameaçadores guardas que ficavam em silêncio ao lado do portão selado.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

4.9 14 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
5 Comentários
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Yago
Membro
Yago
1 mês atrás

Macumbeiros de merd4, ficam tocando até 3:00 da madrugada. Esses pohas acham que ninguém tem que dormir não caralho??

SandyD
Membro
Sandy
2 meses atrás

Na minha opinião seria melhor eles irem distribuindo esses flashbacks aos poucos já que são 4 meses inteiros de time skip

Fang yuan
Membro
Fang yuan
1 mês atrás
Resposta para  Sandy

Eu tinha pensado isso tbm, mas sei lá pra mim tanto faz.

MolartD
Membro
Molart
22 dias atrás
Resposta para  Sandy

Real kk
Acho que o autor queria surpreender com o mc ficando louco e depois contar o porquê, mas por algum motivo eu odeio flashbacks longos ( até lembrei de cut hero)
 me dá uma agonia saber que não estou acompanhando o presente dos personagens.

Última edição 22 dias atrás por Molart
Nonno
Membro
Nonno
8 meses atrás

Obg pelo cap

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar