Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx
Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Shadow Slave – Capítulo  2

Caravana de Escravos

Traduzido usando o ChatGPT



Sunny sonhou com uma montanha.

Afiada e solitária, ela superava outros picos da cadeia de montanhas, cortando o céu noturno com suas bordas afiadas. Uma lua radiante banhava suas encostas na luz pálida e fantasmagórica.

Em uma das encostas, os restos de uma estrada antiga se agarravam teimosamente às rochas. Aqui e ali, pedras pavimentadas desgastadas podiam ser vistas através da neve. À direita da estrada, um penhasco íngreme se elevava como uma parede inexpugnável. À esquerda, um mar silencioso de nada indicava uma queda interminável. Ventos fortes batiam contra a montanha repetidamente, gritando em raiva impotente.

De repente, a lua caiu no horizonte. O sol nasceu no oeste, cruzou o céu e desapareceu no leste. Flocos de neve saltavam do chão e voltavam para o abraço das nuvens. Sunny percebeu que estava vendo o fluxo do tempo ao contrário.

Num instante, centenas de anos passaram. A neve recuou, expondo a estrada antiga. Arrepios de frio correram pelas costas de Sunny quando ele notou ossos humanos espalhados pelo chão. Um momento depois, os ossos desapareceram e, em seu lugar, apareceu uma caravana de escravos, movendo-se para trás pela montanha no clamor das correntes.

O tempo diminuiu, parou e depois retomou seu ritmo habitual.

[Aspirante! Bem-vindo ao Feitiço do Pesadelo. Prepare-se para o seu Primeiro Teste…]

‘O que… o que diabos é isso?’

Passo. Passo. Outro passo.

Uma dor surda irradiava pelos pés ensanguentados de Sunny, enquanto ele tremia de frio. Sua túnica surrada era quase inútil contra o vento cortante. Seus pulsos eram a principal fonte de agonia: gravemente feridos pelas algemas de ferro, eles enviavam uma aguda dor toda vez que o metal congelante tocava sua pele machucada.

‘Que tipo de situação é essa?!’

Sunny olhou para cima e para baixo, percebendo uma longa corrente se enrolando na estrada, com dezenas e dezenas de pessoas com olhos vazios – escravos como ele – algemados a ela em pequenos intervalos. À sua frente, um homem de ombros largos e as costas ensanguentadas caminhava com passos medidos. Atrás dele, um cara com olhos rápidos e desesperados amaldiçoava baixinho em uma língua que Sunny não conhecia, mas de alguma forma ainda entendia. De vez em quando, cavaleiros armados com armaduras estilo antigo passavam, dando olhares ameaçadores aos escravos.

Não importa como você julgasse, as coisas estavam realmente ruins.

Sunny estava mais perplexo do que assustado. É verdade que essas circunstâncias não eram como o que os Primeiros Pesadelos deveriam ser. Normalmente, aspirantes recém-escolhidos se encontrariam em um cenário que lhes apresentasse uma quantidade razoável de agência: eles se tornariam membros de castas privilegiadas ou de guerreiros, com acesso suficiente a armas necessárias para tentar enfrentar qualquer conflito.

Começar como um escravo impotente, acorrentado e já quase morto, era o oposto do ideal.

No entanto, o Feitiço era tão desafiador quanto equilibrado. Como o velho policial havia dito, ele criava provas, não execuções. Então, Sunny estava bastante certo de que, para contrabalançar esse começo abismal, seria recompensado com algo bom. Pelo menos um Aspecto poderoso.

‘Vamos ver… como faço isso?’

Lembrando-se dos populares webtoons que leu quando criança, Sunny concentrou-se e pensou em palavras como “status”, “eu mesmo” e “informação”. De fato, assim que se concentrou, runas cintilantes apareceram no ar diante dele. Mais uma vez, embora não conhecesse este alfabeto antigo, o significado por trás dele era de alguma forma claro.

Ele rapidamente encontrou a runa que descrevia seu Aspecto… e finalmente perdeu a compostura.

‘O quê?! Que porra é essa?!’


Nome: Sunless.

Nome Verdadeiro: —

Rank: Aspirante.

Núcleo da Alma: Adormecido.

Memórias: —

Ecos: —

Atributos: [Destinado], [Marca da Divindade], [Filho das Sombras].

Aspecto: [Escravo do Templo].

Descrição do Aspecto: [O escravo é um inútil sem habilidades ou habilidades dignas de menção. Um escravo do templo é igualmente inútil, exceto por ser muito mais raro.]

Atônito, Sunny olhou para as runas, tentando convencer a si mesmo que talvez estivesse apenas vendo coisas. Certamente, ele não poderia ser tão azarado… certo?

‘Sem aspectos inúteis, meu traseiro!’

Assim que esse pensamento surgiu em sua mente, ele perdeu o ritmo de seus passos e tropeçou, puxando a corrente com seu peso. Imediatamente, o cara astuto atrás dele gritou:

“Filho de uma prostituta! Olha por onde anda!”

Sunny rapidamente dispensou as runas, que eram visíveis apenas para ele, e tentou recuperar o equilíbrio. Um momento depois, ele estava novamente andando com firmeza – no entanto, não antes de inadvertidamente puxar a corrente mais uma vez.

“Seu merdinha! Vou te matar!”

O homem de ombros largos na frente de Sunny riu sem virar a cabeça.

“Por que se preocupar? O fraco estará morto antes do amanhecer. A montanha vai matá-lo.”

Algumas segundos depois, ele adicionou:

“Vai matar você e a mim também. Apenas um pouco mais tarde. Eu realmente não sei o que os Imperiais estão pensando, nos forçando a atravessar este frio.”

O cara astuto ofegou.

“Fale por você, idiota! Eu estou planejando sobreviver!”

Sunny balançou a cabeça silenciosamente e se concentrou em não cair novamente.

‘Que belo par.’

De repente, uma terceira voz juntou-se à conversa de algum lugar mais atrás. Esta voz soava suave e inteligente.

“Esta passagem de montanha costuma ser muito mais quente nesta época do ano. Nós apenas tivemos muito azar. Além disso, eu aconselho contra machucar este garoto.”

“Por que isso?”

Sunny virou a cabeça ligeiramente, ouvindo.

“Você não viu as marcações em sua pele? Ele não é como nós, que caímos na escravidão devido a dívidas, crimes ou infortúnios. Ele nasceu escravo. Um escravo do templo, para ser preciso. Não muito tempo atrás, os Imperiais destruíram o último templo do Deus das Sombras. Suspeito que foi assim que o garoto acabou aqui.”

O homem de ombros largos lançou um olhar para trás.

“Então o quê? Por que devemos ter medo de um deus esquecido e fraco? Ele nem mesmo conseguiu salvar seus próprios templos.”

“O Império é protegido pelo poderoso Deus da Guerra. Claro que eles não têm medo de queimar alguns templos. Mas nós aqui não somos protegidos por nada nem ninguém. Você realmente quer arriscar irritar um deus?”

O homem de ombros largos resmungou, sem vontade de responder.

A conversa foi interrompida por um jovem soldado montado em um belo cavalo branco. Vestido com uma simples couraça de couro, armado com uma lança e uma espada curta, ele parecia digno e nobre. Para a irritação de Sunny, o idiota também era bonito. Se isso fosse um drama histórico, o soldado seria definitivamente o protagonista masculino.

“O que está acontecendo aqui?”

Não havia nenhuma ameaça particular em sua voz, nem mesmo algo parecido com preocupação.

Quando todos hesitaram, o escravo de voz suave respondeu:

“Não é nada, senhor. Estamos todos cansados ​​e com frio. Especialmente o nosso jovem amigo ali. Esta jornada é realmente muito difícil para alguém tão jovem.”

O soldado olhou para Sunny com pena.

‘O que você está olhando? Você não é muito mais velho do que eu!’ Pensou Sunny.

Claro, ele não disse nada em voz alta.

O soldado suspirou e tirou uma garrafa de sua cintura antes de estendê-la para Sunny.

“Aguente mais um pouco, criança. Vamos parar para a noite em breve. Por enquanto, aqui, beba um pouco de água.”

‘Criança? Criança?!’

Devido ao seu corpo magro e estatura pequena, ambos causados pela desnutrição, Sunny frequentemente era confundido com alguém mais jovem. Normalmente, ele não hesitava em usar isso a seu favor, mas agora, por algum motivo, ser chamado de criança realmente o irritou.

Ainda assim, ele estava muito sedento.

Ele estava prestes a pegar a flask quando um chicote estalou no ar, e de repente Sunny estava em um mundo de dor. Ele tropeçou, mais uma vez puxando a corrente e fazendo com que o escravo esquivo atrás dele amaldiçoasse.

Outro soldado, este mais velho e mais zangado, parou seu cavalo a alguns passos atrás. O chicote que rasgou a parte de trás da túnica de Sunny e fez o sangue jorrar pertencia a ele. Sem nem mesmo olhar para os escravos, o soldado mais velho perfurou seu colega mais jovem com um olhar de desdém.

“O que você pensa que está fazendo?”

“Eu estava apenas dando água para esse garoto.”

“Ele receberá água com o resto deles assim que acamparmos!”

“Mas…”

“Feche a boca! Esses escravos não são seus amigos. Entendido? Eles nem são pessoas. Trate-os como pessoas e eles começarão a imaginar coisas.”

O jovem soldado olhou para Sunny, abaixou a cabeça e colocou a flask de volta em seu cinto.

“Não me deixe pegar você fazendo amizade com escravos novamente, novato. Ou na próxima vez será suas costas experimentando o gosto do meu chicote!”

Como se para ilustrar sua intenção, o soldado mais velho estalou o chicote no ar e passou por eles, irradiando ameaça e raiva. Sunny o observou partir com malícia bem escondida.

‘Não sei como, mas vou te ver morrer primeiro.’

Então ele virou a cabeça e olhou na direção do soldado mais jovem, que estava ficando para trás com a cabeça ainda abaixada.

‘E você, em segundo lugar.’


Comentários

5 24 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
5 Comentários
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Roberto alstenyo
Visitante
Roberto alstenyo
1 mês atrás

Tendeu

Roberto alstenyo
Visitante
Roberto alstenyo
1 mês atrás

“Vai todo mundo si fude”
Lula

Lordemongrel00
Membro
Lordemongrel00
3 meses atrás

Um dos, se não o melhor atributo do mc (Fated). Sempre acompanhando nessa longa jornada de pesadelos.

Danilo
Membro
Danilo
3 meses atrás

Kkkkkkkkkkkkkkk o MC começa fudido do jeito que a gente gosta

ᴍᴇᴜ ᴏᴠᴏD
Membro
ᴍᴇᴜ ᴏᴠᴏ
4 meses atrás

Isso q dá tentar ajudar os miseráveis

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar