Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx
Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Shadow Slave – Capítulo  3

As Cordas do Destino

Traduzido usando o ChatGPT



Por alguns minutos depois disso, Sunny estava em um humor sombrio. Mas então ele se recompôs e respirou profundamente, tentando aproveitar o ar fresco. De fato, ar como aquele era difícil de encontrar no mundo real: micro poeiras e outros poluentes o tornavam áspero e desagradável, sem mencionar o cheiro geral das áreas periféricas. Nas melhores partes da cidade, sistemas sofisticados de filtragem trabalhavam diligentemente – no entanto, o ar filtrado tinha um gosto estéril e estagnado. Apenas os muito ricos tinham acesso a respiração verdadeiramente agradável.

E aqui ele estava, capaz de desfrutar de uma quantidade ilimitada de ar puro e delicioso como um chaebol de segunda geração.

‘Realmente, ser escolhido pelo Feitiço tem seus benefícios.’

Se ao menos não houvesse aquele frio terrível, seus pés não doessem e seus pulsos e costas não estivessem em agonia!

A caravana de escravos se arrastava lentamente pela montanha, com mais e mais escravos tropeçando e periodicamente caindo no chão. Algumas vezes, aqueles que não podiam mais andar eram retirados da corrente e jogados sem cerimônia para fora da estrada, no abismo que se erguia à esquerda. Sunny os assistia cair com um pouco de compaixão.

‘Pobres coitados. Descansem em paz, almas miseráveis.’

No geral, ele estava de bom humor.

Era um pouco estranho se sentir bem em meio a esse desastre de Pesadelo, mas, felizmente, Sunny teve tempo para se preparar para essa eventualidade. Quando os sintomas do Feitiço apareceram pela primeira vez, ele não lidou bem com isso. Morrer antes dos dezessete anos não era algo fácil de lidar.

Mas, no final, só levou alguns dias para Sunny se acostumar com isso. Depois de visitar o local de descanso improvisado de seus pais – bem, na verdade, como ele era muito pobre para pagar até mesmo o lugar mais barato na instalação de lembranças, eram apenas duas linhas esculpidas em uma árvore velha – e adicionando uma terceira linha para si mesmo, Sunny de repente ficou relaxado e despreocupado.

Afinal, ele não precisava se preocupar em ganhar dinheiro, encontrar comida, se proteger e planejar para o futuro. Depois que o pior que poderia acontecer já havia acontecido, o que mais havia a temer?

Então, se tornar um escravo e lentamente congelar até a morte não foi um choque tão grande.

Além disso, ele sabia que o frio não o mataria – simplesmente porque ele já tinha visto qual era o destino que aguardava a caravana mais adiante na montanha. A imagem de ossos empilhados no chão ainda estava fresca em sua mente. Provavelmente, um bando de monstros ia acabar com a caravana… e pelo que parecia, o ataque ia acontecer em questão de horas, não dias.

Então, ele ainda tinha uma chance.

Aproveitando a oportunidade, Sunny decidiu dar uma olhada em seu status novamente e convocou as runas mais uma vez. Da última vez, ele estava muito indignado com o Aspecto e não estudou bem os Atributos. Embora não fossem tão importantes quanto o Aspecto, os Atributos muitas vezes eram o fator decisivo entre a vida e a morte. Eles representavam os traços naturais e afinidades de alguém, às vezes até fornecendo habilidades e efeitos passivos.

[Destinado] Descrição do Atributo: “Os fios do destino se enrolam firmemente em torno de você. Eventos improváveis, tanto bons quanto ruins, são atraídos por sua presença. Existem aqueles que são abençoados e aqueles que são amaldiçoados… mas raramente ambos.”

[Marca da Divindade] Descrição do Atributo: “Você carrega um leve aroma de divindade, como se alguém tivesse sido brevemente tocado por ela uma vez, há muito tempo.”

[Filho das Sombras] Descrição do Atributo: “As sombras reconhecem você como um dos seus.”

‘Hmmm… Interessante.’

Sunny reconheceu rapidamente o primeiro atributo, [Destinado], como o principal culpado de sua situação. À primeira vista, parecia indicar que ele estava destinado a um certo destino – morrer miseravelmente e desaparecer sem deixar rastro, por exemplo. Mas após ler a descrição, ele percebeu que ser destinado na verdade significava que coisas improváveis tinham uma chance maior de ocorrer quando ele estava por perto.

‘Acho que é assim que consegui receber um dos Aspectos super raros e inúteis – e uma variante estranha disso, ainda por cima!’

Se [Destinado] era seu Atributo inato, então os outros dois vieram do Aspecto [Escravo do Templo]. [Marca da Divindade] era mais ou menos direto – supostamente permitia a passagem para certos lugares sagrados dentro do Reino dos Sonhos e aprimorava vários tipos de magia. Como não havia lugares sagrados à vista e o Aspecto de Sunny não tinha nada a ver com magia, era inútil também.

[Filho das Sombras] era um atributo mais estranho. Ele nunca havia ouvido falar dele e não tinha ideia do que deveria fazer – pelo menos não até o sol se esconder atrás da montanha e o céu começar a escurecer. Para sua surpresa, Sunny se viu capaz de enxergar perfeitamente na escuridão, como se ainda estivesse tão brilhante quanto o dia. Essa habilidade por si só não era algo para se desprezar, e era bem possível que as sombras o recompensassem com outros presentes, ainda desconhecidos.

‘Finalmente algo bom. Eu me pergunto se…’

“Interrompa a caravana! Prepare-se para acampar!”

Seguindo a ordem do soldado chefe, os escravos pararam e caíram no chão, tremendo e exaustos. A clareira onde a estrada se alargava era um pouco protegida do vento por uma massa saliente de rocha, mas ainda assim era muito fria para descansar com facilidade.

Os soldados se ocuparam em conduzir os escravos para um círculo apertado, forçando-os a compartilhar calor, e acendendo uma grande fogueira no centro do acampamento – embora não antes de cuidarem de seus cavalos. O pesado vagão carregando comida, água e outras cargas, ao qual a corrente principal estava firmemente fixada, foi empurrado para a frente para bloquear o vento. Enquanto olhava ao redor, Sunny percebeu o jovem soldado de antes observando a montanha com uma expressão complicada no rosto.

‘Que estranho.’

Logo, a fogueira estava acesa. Os escravos mais fortes tentavam se aproximar do fogo, enquanto os mais fracos, como Sunny, eram forçados a sentar na extremidade externa do círculo, com as costas congelando no frio. É claro que qualquer movimento era dificultado pelo fato de ainda estarem acorrentados à corrente. É por isso que o escravo de ombros largos e familiar acabou exatamente onde começou, apesar de todos os seus esforços para se aproximar da chama.

“Malditos Imperiais!” ele sibilou, claramente irritado.

Os soldados caminharam entre os escravos, dando-lhes água e comida. Sunny, assim como todos os outros, recebeu alguns goles de água gelada e um pequeno pedaço de pão duro e embolorado. Apesar de sua aparência nada apetitosa, ele se forçou a comer tudo, só para continuar tão faminto quanto antes.

Pelo que parecia, ele não era o único.

O escravo astuto que vinha caminhando atrás dele olhou em volta, angustiado.

“Pelos deuses, eles costumavam me alimentar melhor até mesmo nas masmorras!”

Ele cuspiu no chão, desesperado.

“E a maioria de nós homens inocentes nas masmorras estava lá esperando para visitar o cadafalso também!”

A alguns passos de distância deles, onde a estrada pavimentada terminava e as rochas afiadas começavam, um punhado de bagas vermelho-brilhantes crescia na neve. Sunny já tinha notado essas bagas antes, agrupadas aqui e ali ao longo da estrada, e até reparou como essas coisas resistentes pareciam bonitas em contraste com o branco. Os olhos do escravo astuto brilharam enquanto ele tentava rastejar de quatro em direção às bagas.

“Eu aconselharia contra comer essas, amigo”, disse o escravo de voz suave.

Sunny virou-se e finalmente viu o homem em carne e osso pela primeira vez. Era um homem alto na casa dos quarenta anos, magro e estranhamente bonito, com um olhar digno de um estudioso. Como um homem como ele acabou sendo escravo era um mistério. Mas ali estava ele.

“Você e seus conselhos de novo! O quê?! Por quê?!”

O estudioso sorriu apologeticamente.

“Essas bagas são chamadas de Bloodbane. Elas crescem onde o sangue humano foi derramado. É por isso que há sempre muitas delas ao longo das rotas do comércio de escravos.”

“E daí?”

O homem mais velho suspirou.

“O Bloodbane é venenoso. Algumas bagas podem ser suficientes para matar um homem adulto.”

“Maldição!”

O escravo astuto recuou e encarou o estudioso.

Sunny não prestou muita atenção neles.

Porque, olhando ao redor, ele finalmente reconheceu o local do acampamento como o lugar onde, em sua visão no início do Pesadelo, os ossos dos escravos estavam enterrados sob a neve. E ele estava disposto a apostar que o que quer que tenha matado todos eles estava prestes a acontecer.

Como se para responder a seus pensamentos, um estrondo ecoou de cima.

E no segundo seguinte, algo enorme veio caindo do céu…


Comentários

4.9 23 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
3 Comentários
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
SunnyD
Membro
Sunny
2 meses atrás

É muito emocionante ver o Sunny do começo e comparar com o Sunny de hj em dia

Lordemongrel00
Membro
Lordemongrel00
3 meses atrás

A mentalidade do mc de sempre já esperar pelo pior, foi um fator fundamental para manter a mente fria e pensar de uma forma calculista nos próximos passos.

Ice
Visitante
Ice
7 meses atrás

Hmmm🤨

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar