Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Shadow Slave – Capítulo  49

Elemento Natural

Traduzido usando o ChatGPT



Por alguns minutos, Sunny simplesmente deitou-se no chão, deixando a chuva atingir seu rosto. De tempos em tempos, um raio cortava os céus, afogando tudo em uma luz ofuscante. Fora isso, estava quase completamente escuro. Se não fosse pelo seu Atributo, ele teria dificuldade em discernir as formas de Nephis e Cassie, que descansavam por perto.

Depois de algum tempo, porém, um sentimento de inquietação invadiu sua mente. Algo estava errado. Sunny franziu a testa, tentando entender de onde vinha esse sentimento. Finalmente, ele percebeu que era sua sombra. Ela estava tentando chamar sua atenção para algo.

‘Por favor, deixe-me descansar. Eu só quero descansar.’

Ele estava cansado demais para fazer qualquer coisa. Tanto seu corpo quanto sua mente estavam exaustos. No entanto, a sombra era muito persistente. Ela continuou insistindo.

No final, Sunny gemeu e rolou de bruços, levantando-se lentamente. Nephis virou a cabeça e olhou para ele.

“O que houve?”

Ele fez uma careta.

“Ainda não sei. Algo parece errado.”

Cassie estremeceu e se aproximou de Neph. Seguindo o aviso de sua sombra, Sunny olhou ao redor, tentando encontrar algum sinal de perigo em seus arredores.

Mesmo com sua visão, ele não conseguia ver nada fora do lugar. A parte superior dos penhascos estava bem acima do mar tempestuoso, formando uma pequena ilha. Sua superfície era áspera e irregular, com várias cristas proeminentes quebrando a linha de visão. Havia um grande espaço entre seu grupo e a crista mais próxima. Esse espaço estava espalhado, aparentemente ao acaso, com montes de terra e pedregulhos altos.

Nephis se levantou e convocou sua espada.

“Você vê alguma coisa?”

Sunny franziu a testa.

“Na verdade, não…”

Naquele momento, outro raio iluminou brevemente a pequena ilha. Seus olhos se arregalaram.

Os altos pedregulhos ao redor deles eram enormes e de formato irregular. Eram pretos e imóveis… foi por isso que Sunny não os reconheceu de imediato pelo que eram.

Ao redor deles, os Carniceiroes de Carapaças estavam silenciosamente deitados no chão.

Sunny congelou, subitamente consumido pelo terror. Os pelos da nuca se arrepiaram e ficaram de pé. Um, dois, três… ele perdeu a conta por causa do pânico e cerrou os dentes. Sete… não, oito deles.

Parecia que os três humanos não eram os únicos que pensaram em se abrigar do mar escuro nestes penhascos. Ele tremeu.

Esses penhascos eram uma armadilha mortal…

Notando algo em seu rosto, Nephis ficou tensa:

“Sunny?”

Ele lentamente virou a cabeça para ela e sussurrou:

“Não fale. Não se mexa. Apenas… fique onde está.”

Ela seguiu suas instruções sem perguntar o motivo. No entanto, uma pergunta silenciosa apareceu em seu rosto.

Cassie fez o mesmo.

Sunny fechou os olhos e respirou fundo, tentando acalmar sua mente em pânico. Não havia situações sem esperança. Todo problema tinha uma solução. Ele só tinha que pensar em uma…

Os Carniceiroes de Carapaças ainda não atacaram. Talvez estivessem dormindo ou esperando pacientemente o fim da tempestade, tentando não se mover por medo de atrair monstros ainda mais aterrorizantes. Talvez simplesmente não tenham notado os humanos. Afinal, era desconhecido o quão bem essas criaturas conseguiam enxergar. Será que elas conseguiam ver no escuro? Provavelmente não, ou pelo menos não tão bem quanto ele.

Ainda havia esperança.

Sunny abriu os olhos e olhou para a pequena ilha novamente. Mas desta vez, sua perspectiva era diferente. Ele viu a escuridão profunda, o clamor da tempestade que abafava a maioria dos sons, a grande distância entre os Carniceiroes de Carapaças.

Este era o seu território. Era perfeitamente adequado para uma sombra assassina. Ele não sonhava em se tornar um assassino silencioso? Bem, aqui estava sua chance. Ele só precisava executar cada passo perfeitamente… rastejar pela escuridão, atacar sem alertar o inimigo, matar cada um deles com um golpe preciso.

Enxaguar e repetir. Ele já conhecia os pontos fortes e fracos deles — tudo o que restava era colocar esse conhecimento em prática. E mesmo que cometesse um erro, havia outros meios para recorrer. Eco e Nephis poderiam fazer sua parte se ele se colocasse em perigo.

Sim, isso poderia funcionar. Tinha que funcionar.

Sunny olhou para Estrela da Mudança e Cassie.

“Eu vou cuidar disso.”

Antes que pudessem reagir, ele pareceu se dissolver nas sombras.

Sob o manto da escuridão, Sunny avançou sorrateiramente. Seus passos eram suaves e calculados, sua respiração controlada. Ele rapidamente determinou a ordem ideal de ataque para minimizar a chance de ser descoberto e seguiu em direção ao primeiro alvo — um Carniceiro Carapaça enorme que estava mais distante do grupo.

Escondido nas sombras, Sunny de repente se sentiu calmo e focado. Ele sentiu como se estivesse finalmente em seu elemento natural.

À medida que a silhueta ameaçadora do Carniceiro Carapaça se aproximava, ele diminuiu a velocidade e circulou ao redor de seu alvo. O monstro não se mexeu, alheio à ameaça que se escondia e se aproximava a cada segundo. Sunny prendeu a respiração e se preparou para atacar.

Ele só tinha uma chance.

‘Faça direito!’

Com esse pensamento, ele avançou silenciosamente.

Um passo, dois. Sunny pulou e pousou facilmente na carapaça do monstro. A Lâmina Azure já estava em sua mão, seu aço escuro. Um momento depois, ela mergulhou no ponto fraco nas costas do Carniceiro Carapaça, perfurando a quitina e destruindo seu cérebro. O silencioso estalo da carapaça quebrando foi rapidamente levado pela chuva.

Estava feito.

Sunny sentiu uma sensação de triunfo surgir em seu coração e rapidamente a reprimiu. Não era hora de comemorar — ainda havia sete alvos esperando por ele na escuridão.

Ele recuperou sua espada e pulou do cadáver do Carniceiro Carapaça.

Então, Sunny franziu a testa.

Por que o Feitiço estava silencioso?

Ele não anunciou sua morte, nem a absorção dos fragmentos de sombra.

Sentindo sua pele arrepiar, Sunny se virou e olhou para o Carniceiro Carapaça. A princípio, ele temeu que a besta ainda estivesse viva… mas não era o caso.

Estava tão morto quanto possível.

No entanto, ao examinar mais de perto, Sunny percebeu algo que havia deixado passar antes.

E quando percebeu, seu rosto empalideceu.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

4.9 10 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
7 Comentários
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Shiba WhiteD
Membro
Shiba White
20 dias atrás

Fudeu

IfosD
Membro
Ifos
28 dias atrás

deu merda

deus das imagensD
Membro
deus das imagens
1 dia atrás
Resposta para  Ifos

2 metros de puta merda

GreyD
Membro
Grey
29 dias atrás

F galera kkkkk

GicafeD
Membro
Gicafe
3 meses atrás

Agora fudeu

Sunny
Membro
Sunny
3 meses atrás

Mds kkkk

wandering reader
Visitante
wandering reader
4 meses atrás

Fudeu

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar