Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx
Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Shadow Slave – Capítulo  5

Correntes Quebradas

Traduzido usando o ChatGPT



[Você matou uma besta adormecida, Larva do Rei da Montanha.]

Sunny caiu de joelhos, sem fôlego. Seu corpo todo parecia ter passado por um moedor de carne: mesmo grandes quantidades de adrenalina não conseguiram lavar toda a dor e exaustão. E ainda assim, ele estava exultante. A satisfação de matar a larva era tão imensa que ele até esqueceu de ficar desapontado por não receber uma Memória – o item especial ligado à essência de um habitante do Reino dos Sonhos, que às vezes era concedido pelo Feitiço aos despertos triunfantes.

Uma espada mágica ou uma armadura seriam úteis agora mesmo. Droga, ele até aceitaria um casaco quente.

‘Três segundos. Você pode descansar por mais três segundos’, pensou Sunny.

Afinal, o pesadelo estava longe de acabar.

Alguns momentos depois, ele se forçou a voltar a si e olhou ao redor, tentando avaliar a situação.

A larva estava morta, o que era ótimo. No entanto, ele ainda estava amarrado a ela pela maldita corrente – o escravo trapaceiro e o estudioso, ambos pálidos como a morte, estavam ocupados desemaranhando-a para comprar pelo menos um pouco de liberdade de movimento para os três.

Mais longe, corpos rasgados e pedaços de carne estavam espalhados pelo chão. Muitos escravos foram mortos. Alguns conseguiram de alguma forma escapar e agora estavam fugindo.

‘Idiotas. Eles estão se condenando.’

A corrente, como se descobriu, em algum momento foi quebrada em duas – foi por isso que de repente afrouxou quando Sunny estava sendo arrastado pela massa de escravos em pânico. Se seus grilhões tivessem um mecanismo de travamento menos sofisticado, ele poderia tentar se libertar agora. No entanto, cada par estava preso a um elo específico: sem desbloqueá-los, ninguém ia a lugar nenhum.

O tirano – o Rei da Montanha, presumivelmente – estava escondido da vista pelo brilho intenso da fogueira. No entanto, Sunny podia sentir seus movimentos devido aos tremores sutis que se espalhavam pelas pedras, bem como aos gritos desesperados daqueles escravos que ainda estavam para perecer. Também se ouviam alguns rugidos irritados, indicando que alguns dos soldados ainda estavam vivos, lutando desesperadamente para afastar a monstruosidade.

O que mais chamou sua atenção, no entanto, foi o fato de que vários dos corpos mutilados estavam começando a se mover.

‘Mais larvas?’

Seus olhos se arregalaram.

Um após o outro, mais quatro cadáveres se ergueram lentamente. Cada criatura parecia tão repugnante quanto a primeira, e não menos mortal. O mais próximo estava a poucos metros de distância de Sunny.

‘Maldição!’ ele pensou.

E então, fracamente: ‘Eu quero acordar’.

Enquanto um estranho estalo enchia o ar, uma das criaturas virou a cabeça na direção dos três escravos e rangeram os dentes. Shifty caiu de bunda no chão, murmurando uma oração, enquanto Scholar simplesmente congelou no lugar. Os olhos de Sunny se moveram pelo chão, procurando algo para usar como arma. Mas não havia nada que ele pudesse usar: cheio de veneno, ele simplesmente enrolou uma parte da corrente em torno dos nós dos dedos e ergueu os punhos.

‘Venha, seu bastardo!’

A larva avançou com uma velocidade incrível em uma enxurrada de garras, presas e terror. Sunny teve menos de um segundo para reagir; no entanto, antes que ele pudesse fazer qualquer coisa, uma figura ágil passou por ele, e uma espada afiada piscou no ar. A criatura, decapitada com um único golpe, caiu sem graça no chão.

Sunny piscou.

‘O que foi isso?’

Aturdido, ele virou lentamente a cabeça e olhou para sua esquerda. De pé ali, com uma expressão valente, estava o jovem e bonito soldado que havia lhe oferecido água. Ele parecia calmo e tranquilo, se um pouco sombrio. Não havia uma gota de sujeira ou sangue em sua armadura de couro.

‘Ele é incrível’, pensou Sunny antes de se pegar.

‘Poser! Quero dizer, ele é um poser!’

Com um breve aceno, o soldado avançou para enfrentar os três larvas restantes. Mas depois de dar alguns passos, ele de repente se virou e olhou longamente para Sunny. Então, com um movimento rápido, o jovem guerreiro pegou algo em seu cinto e jogou para Sunny.

‘Salve-se!’

Com isso, ele partiu para lutar contra os monstros.

Sunny reflexivamente pegou o objeto e assistiu o soldado ir embora. Então, abaixou o olhar e estudou a coisa firmemente em sua mão.

Era uma haste de ferro curta e estreita com uma curva reta na ponta.

‘Uma chave. É uma chave.’

Seu coração começou a bater mais rápido.

‘É a chave para as algemas!’

Com um último olhar para a batalha feroz começando entre o jovem soldado e as larvas, Sunny caiu de joelhos e começou a manobrar as algemas, tentando colocar sua mão em uma posição adequada para inserir a chave. Levou algumas tentativas para entender como a fechadura desconhecida funcionava, mas então, finalmente, houve um clique satisfatório, e ele ficou de repente livre.

O vento frio acariciou seus pulsos ensanguentados. Sunny os esfregou e sorriu com um brilho sombrio nos olhos.

‘Agora é só esperar.’

Por um momento, visões de violência e vingança encheram sua cabeça.

“Garoto! Aqui!”

Shifty estava agitando as mãos no ar, tentando chamar a atenção de Sunny. Por um momento, Sunny considerou deixá-lo morrer, mas decidiu contra isso. Havia força na união.

Além disso, apesar das ameaças anteriores de Shifty em matá-lo e sua geral desagradabilidade, Sunny se sentiria mal em deixar um companheiro escravo acorrentado – especialmente já que libertá-lo não custaria nada.

Ele correu até os outros dois escravos e rapidamente destravou suas correntes. Assim que Shifty estava livre, ele empurrou Sunny e fez uma pequena dança, rindo como um maníaco.

“Ah! Livres finalmente! Os deuses devem estar sorrindo para nós!”

Scholar era mais reservado. Ele apertou o ombro de Sunny em gratidão e sorriu fracamente, lançando um olhar tenso na direção da luta que se desenrolava.

Dois dos três vermes já estavam mortos; o terceiro faltava um braço, mas ainda tentava despedaçar seu oponente. O jovem soldado dançava ao seu redor, movendo-se com a graciosa fluidez de um guerreiro nato.

“O que vocês estão esperando?! Corram!”

Shifty se moveu para correr, mas foi impedido por Scholar.

“Meu amigo, eu gostaria de…”

“Se você disser ‘aconselho’ novamente, juro pelos deuses que vou abrir sua cabeça!”

Os dois escravos se olharam com animosidade aberta. Um momento depois, Scholar baixou os olhos e suspirou.

“Se corremos agora, certamente morreremos.”

“Por quê?!”

O escravo mais velho simplesmente apontou para a grande fogueira.

“Porque sem aquela fogueira, nós vamos congelar até a morte antes que a noite termine. Até o sol nascer, fugir é suicídio.”

Sunny não disse nada, sabendo que Scholar estava certo. Na verdade, ele percebeu isso logo depois de estrangular a larva. Não importa o quão terrível seja o Rei da Montanha, a fogueira ainda era sua única linha de vida nesse inferno congelante.

Era exatamente o que o escravo de ombros largos, que descanse em paz, havia dito. Não havia necessidade de alguém matá-los, porque a própria montanha faria isso se tivesse a chance.

“E daí?! Eu prefiro congelar até a morte do que ser comido por aquele monstro! Sem mencionar… urgh… me transformar em uma daquelas coisas.”

Shifty estava fingindo ser corajoso, mas não havia convicção em sua voz. Ele olhou para a escuridão que cercava a plataforma de pedra e tremia antes de dar um pequeno passo para trás.

Neste ponto, a terceira larva já estava morta há muito tempo, e o jovem soldado não estava em lugar algum. Ele provavelmente foi se juntar à luta do outro lado da fogueira, deixando os três escravos sozinhos na parte da montanha da plataforma de pedra.

Scholar limpou a garganta.

“O monstro pode ter sido saciado com aqueles que já matou. Pode ter sido derrotado ou expulso pelos Imperiais. Em qualquer caso, se ficarmos aqui, temos uma chance de sobreviver, por mais pequena que seja. Mas se fugirmos, nosso destino será certo.”

“Então o que fazemos?”

Ao contrário de Scholar, Sunny tinha certeza de que o Rei da Montanha não ficaria satisfeito em matar apenas a maioria dos escravos. Ele também não acreditava que um bando de mortais seria capaz de derrotá-lo de fato.

Mesmo que não fossem pessoas normais, mas Despertos, uma luta contra um tirano não era algo que se pudesse sobreviver facilmente, quanto mais vencer.

Mas se ele quisesse viver, tinha que se livrar daquela coisa de alguma forma.

“Vamos dar uma olhada.”

Shifty olhou para ele como se estivesse vendo um lunático.

“Você está louco? Quer se aproximar daquela besta?!”

Sunny olhou para ele sem expressão, deu de ombros e seguiu na direção do monstro em fúria.


Comentários

4.8 17 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
5 Comentários
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Roberto CarlosD
Membro
Roberto Carlos
2 meses atrás

Me parece interessante até o momento.

SunnyD
Membro
Sunny
2 meses atrás

Isso me lembra o quão fodido é o Sunny… Ó costa esquecida, lá o mn teve sua cota de azar para 10000 vidas

GreyD
Membro
Grey
2 meses atrás

Inicio interessante

Lordemongrel00
Membro
Lordemongrel00
3 meses atrás

Uma das coisas que mais me chama a atenção, e que o autor desde o início da obra so fode o mc. Depois de postergar a luta contra o rei da montanha, ainda tinha que lidar com os outros dois escravos e o hero.

Um serD
Membro
Um ser
4 meses atrás

Muito foda

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar